Há risco de nevar em Salvador? Veja explicação meteorológica

em alta
21.08.2020, 13:53:00
Atualizado: 22.08.2020, 02:18:14
(Foto: Reprodução)

Há risco de nevar em Salvador? Veja explicação meteorológica

Frente fria, mudança no eixo da Terra ou 'apocalipse' climático? O que faria nevar em Salvador?

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ao ver sulistas e sudestinos sendo contemplados por uma frente fria que chegará até a estados do Norte, o baiano 'cabrerou' logo: "será que isso chega por aqui? Pior, vai nevar em Salvador?" Haveria essa possibilidade, ainda que remota?

Sobre a frente fria, de fato a gente vai ser convidado para o rolé. Mas ela só vai vir aqui fazer uma gracinha, passar de leve no Sul do estado e se sair. Já em Salvador e no resto do estado, teremos no máximo uma brisa mais fria, mas nada a ponto de precisar tirar o casaco do armário.

Sem chance?

Sobre a possibilidade de neve, os especialistas ouvidos pelo CORREIO foram unânimes: impossível. “Não existe nenhum fenômeno meteorológico conhecido que possa fazer nevar na Bahia, mesmo em casos extremos”, cravou Cláudia Valéria, meteorologista do Inmet.

E se houver mudança climática?

Só assim para ter neve no telhado por aqui (Foto: Reprodução)

Para se ter ideia, uma das menores temperaturas já registradas em Salvador ocorreu em 30 de julho de 2017, quando os soteropolitanos congelaram a 17,6ºC. Até mesmo no interior onde menos de 10ºC são registrados, muito raramente a casa dos 5ºC é atingida. Tudo longe das temperaturas negativas para a formação da neve.

Esse calor da peste acontece principalmente por causa da localização geográfica da Bahia, situada numa zona tropical. Além disso o estado também é situado próximo ao litoral e sofre com frentes quentes vindas do Atlântico. Para completar, algumas cadeias de montanhas lá em Minas Gerais dificultam a chegada das frentes polares ao estado. 

Salvador é tipo assim (Foto: Reprodução)

Em outras palavras: apenas um cenário apocalíptico pode causar mudanças que façam a gente brincar de 'Frozen' em Salvador. Se um dia for possível esquiar pela Ladeira da Montanha ou patinar no Dique, provavelmente os humanos não estarão mais nesse planeta para curtir a brisa polar.

Tentando chegar em Brotas na 'Salvador Glacial' (Foto: Reprodução

Bola de gelo

Para se ter ideia, a última Era do Gelo acabou cerca de 20 mil anos atrás e foi causada por uma variação no campo magnético da Terra. Nesse período, a temperatura média do planeta era “apenas” 5ºC menor do que é hoje. 

Algo mais sério que pode fazer Salvador virar picolé é se a Terra tiver uma grande mudança em seu eixo de rotação ou simplesmente se desgarrar da sua órbita e começar a vagar pelo espaço. Nesses dois cenários o planeta inteiro viraria uma bola de gelo. Mesmo assim, a Bahia provavelmente seria um dos últimos lugares a congelar. 

Até sua vida, jovem? Coragem viu (Foto: Reprodução)

Mas não tem chance mesmo?

Só que nem isso é certeza de que os flocos caíriam por aqui. Para nevar, outro fator importante importante é a umidade presente no ar.

Mas calma. Existe uma atividade invernal pode ocorrer em Salvador numa situação extrema, mas sem fim do mundo envolvido: formar bonecos de “neve”, que na verdade seriam de gelo neste cenário. Para isso, a cidade precisaria enfrentar uma forte chuva de granizo, que cobriria de branco por alguns instantes as nossas ruas e avenidas. Chuvinha de granizo até teve nesse 2020 em Salvador...

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas