Homem abandona família para viver com refugiada ucraniana que abrigou em sua casa

em alta
23.05.2022, 13:48:29

Homem abandona família para viver com refugiada ucraniana que abrigou em sua casa

Tony terminou casamento de 10 anos em 10 dias

Uma família britânica resolveu abrigar Sofiia Karkadym, 22, refugiada da guerra na Ucrânia. No entanto, poucos dias após a ucraniana chegar na casa da família, um "clima" começou a pintar entre ela e Tony Garnett, de 29. Tudo evoluiu rápido e a história terminou com o segurança abandonando um casamento de 10 anos e a casa onde morava com as duas filhas para viver o romance.

Tudo isso aconteceu na cidade de Bradford, na Inglaterra, após Sofiia fugir de sua cidade natal, Lviv, no oeste da Ucrânia, devastada pela guerra com a Rússia, segundo o tabloide inglês The Sun.

E foi amor à primeira vista. Bastaram poucos dias para Garnett decidir que passaria o resto de sua vida com Sofiia. Ele pediu o divórcio de sua esposa, Lorna Garnett, e se mudou com a ucraniana para a casa dos pais dele.

Em entrevista ao The Sun, Lorna havia percebido o interesse da refugiada em seu marido, mas não esperava que ele se apaixonasse por Sofiia a ponto de deixar a família.

"Ela estava de olho em Anthony [Tony] desde o início, decidiu que o queria e o levou", contou. "Ela não se importou com a devastação que deixou para trás. Tudo o que eu conhecia virou de cabeça para baixo no espaço de duas semanas."

A esposa relatou que ficou sensibilizada com os horrores do conflito na Ucrânia e se dispôs a acolher Sofiia em sua casa.

"Decidi que era a coisa certa a fazer, colocar um teto sobre a cabeça de alguém e ajudar quando eles estavam em uma situação desesperada. E foi assim que Sofiia me pagou por ter dado um lar para ela".

Resposta
Tony explicou que todos na casa se encantaram com Sofiia quando ela chegou à sua casa. Suas filhas de três e seis anos e Lorna rapidamente fizeram amizade com ela. Fluente em eslovaco, Tony conversava frequentemente com Sofiia e, aos poucos, ele e a imigrante desenvolveram uma conexão especial. No entanto, essa aproximação incomodou Lorna, principalmente por ela não entender o idioma no qual conversavam.

"Nós estávamos nos dando bem, mas naquela época não era mais do que isso, embora eu possa ver que Lorna começou a sentir ciúmes e ressentimento dela", explicou Tony.

"Em casa, percebi que estávamos encontrando desculpas para nos tocar, houve muito flerte, mas nada mais do que isso aconteceu naquela fase", disse. "Mesmo que fosse algo bastante inocente, estava causando discussões. Eu posso entender isso. Quando eu chegava à noite, Sofiia era quem fazia uma refeição para eu experimentar. A atmosfera estava ficando muito ruim e Sofiia me disse que não sabia se poderia continuar morando conosco nessas circunstâncias."

Lorna, então, confrontou a refugiada em busca da verdade sobre seus sentimentos em relação ao marido. Após uma briga entre as mulheres, Sofiia ficou arrasada e disse que não tinha mais condições de viver na mesma casa que Lorna. No entanto, Tony disse à Lorna: "Se ela sair, eu vou junto".

Os dois então fizeram as malas e foram morar com a mãe e o pai de Tony. Agora, estão procurando algum imóvel para se mudar.

Depois que seu relacionamento de dez anos terminou em apenas dez dias, Tony diz que se sente mal por esse desfecho e que Lorna não é a responsável por isso.

"Sinto muito pelo que Lorna está passando, não foi culpa dela e não foi por nada que ela fez de errado. Nós nunca planejamos fazer isso e não queríamos machucar ninguém".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas