Homem morre ao ser baleado e se jogar de 2º andar de hotel no Rio Vermelho

salvador
01.11.2017, 08:51:17
Atualizado: 01.11.2017, 16:46:00

Homem morre ao ser baleado e se jogar de 2º andar de hotel no Rio Vermelho

Suspeito de atirar foi encontrado armado no local e acabou preso

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um homem identificado como Josuel de Jesus Carvalho, conhecido como Macaco, 24 anos, morreu após ser baleado e se jogar do segundo andar do Hotel Milenium, no Largo de Santana (Dinha do Acarajé), no Rio Vermelho. Atingida por um tiro na perna esquerda, a vítima sofreu também lesões em decorrência da queda.  

Ele chegou a ser socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE) mas não resistiu aos ferimentos. A morte foi confirmada na madrugada, na unidade médica. 

Conforme boletim de ocorrência do posto policial do HGE, Josuel estava hospedado no hotel quando, por volta de 22h, foi surpreendido por um atirador e, para escapar, acabou se jogando pela janela. 

Suspeito do crime, Alisson Pereira de Jesus, 24, foi preso por uma viatura da 12ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Rio Vermelho). Em nota, a assessoria da Polícia Militar informou que uma equipe da 12ª CIPM foi acionada por populares, que relataram ter ouvido disparo de arma de fogo no interior do hotel. 

"Ao chegar no local, a equipe policial encontrou um homem caído ao solo inconsciente, que, segundo populares, teria caído do segundo andar do hotel após ser atingido por disparo de arma de fogo. A vítima foi encaminhada para HGE pela viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu)", informa a nota.

Suspeito na cozinha
Ainda segundo a PM, policiais iniciaram as buscas pelo autor do disparo e localizaram, na cozinha do estabelecimento, um homem com uma pistola calibre 380, de numeração suprimida, escondido atrás de um freezer e com a arma de fogo apontada para o corredor.

Inicialmente, ele resistiu à prisão, e ainda tentou atirar contra os policiais, segundo a nota da PM, mas a pistola dele apresentou pane e o homem acabou capturado.

O criminoso foi conduzido à Central de Flagrantes, onde foram apresentados, além da pistola, três aparelhos celulares e um saquinho com pedra de crack. Lá, de acordo com a Polícia Civil, Alisson disse que comprava drogas com Josuel. Ele já foi encaminhado para audiência de custódia com o juiz, no Núcleo de Prisão em Flagrante da Justiça (NPF). 

O caso está sob investigação do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). “Com a prisão do autor, será possível apurar toda a dinâmica do crime, bem como a versão dada como motivação”, informou a diretora adjunta do DHPP, Clelba Regina Teles.

O CORREIO esteve no local do crime. O hotel está aberto nesta quarta-feira (1º) e um homem que se apresentou como sócio do estabelecimento disse que já havia dado todas as informações para a polícia e que não falaria mais sobre o caso.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas