Hotel Transilvânia 3: humor em alto-mar

entretenimento
12.07.2018, 06:00:00

Hotel Transilvânia 3: humor em alto-mar

Desta vez, família do Conde Drácula vai passar feria num cruzeiro marítimo

A simpática e divertida família de monstros que conquistou o público nos filmes de 2012 e 2015 está de volta em Hotel Transilvânia 3: Férias Monstruosas.

Desta vez, Drac e sua turma embarcam num navio luxuoso, onde se divertem bem ao seu estilo: praticando vôlei de monstros, realizando passeios exóticos ou tomando um “bronze” à luz da lua.

Tudo vai bem, até que Mavis, a filha do Conde Drácula, descobre que ele está ficando apaixonado pela misteriosa comandante do navio, a capitã Ericka, que oculta um perigoso segredo que poderia destruir todas as espécie de monstros.

A tripulante seduz Drac por ser, além de bonita, inteligente e aventureira. “A Ericka é muito sedutora, muito gentil e tem um corte de cabelo lindo. Mas o que não sabemos de imediato é que ela é, na verdade, Ericka Van Helsing, parte da família que vem caçando o Drácula por gerações sem nunca conseguir matá-lo”, diz Kathryn Hahn, que dá voz à personagem na versão em inglês.

Pai e filha

Na direção deste novo filme, está de volta Genndy Tartakovsky, responsável pelos dois longas anteriores, que tiveram boa performance nas bilheterias: juntas, arrecadaram US$ 830 milhões no mundo. O russo radicado nos Estados Unidos é também o diretor de animações da TV, como Samurai Jack e O Laboratório de Dexter.

Tartakovsky fala sobre a mudança na relação entre pai e filha no novo filme: “Drac não é mais o pai preocupado com a filha que se apaixona e tem um filho. Agora, Mavis é quem fica excessivamente preocupada quando o pai se apaixona pela segunda vez. Ou talvez ela não esteja excessivamente preocupada: talvez ele esteja em perigo”.

O humor do filme, como nos longas anteriores, continua sendo seu ponto forte. Mas desta vez o visual brilhante e colorido também vai chamar muito a atenção. Um dos destaques é o Triângulo das Bermudas, que devora navios e aviões. 

Há ainda outros elementos que contribuem para enriquecer o visual, como a cidade perdida de Atlântida e um vulcão submarino. “Esses são os locais grandiosos que os monstros podem visitar quando querem dar um tempo. É um espetáculo cômico”, diz Tartakovsky.

As crianças vão gostar especialmente do cão gigante Pipi, que apareceu no curta Puppy, exibido nos cinemas antes de Emoji - o Filme.