IBGE registra queda de 5,5% no setor de serviços na Bahia

bahia
14.06.2018, 15:28:00

IBGE registra queda de 5,5% no setor de serviços na Bahia

Turismo cresceu de março para abril, mas ainda está em queda na comparação com 2017

O setor de serviços na Bahia registrou queda de -5,5% entre março e abril deste ano, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta quinta-feira (14). A média nacional registrou crescimento de 1%.

Na comparação com o ano passado, os serviços seguem em forte queda na Bahia e alcançam a marca de -11,2%. Esse percentual representa a segunda maior retração entre os estados, superando apenas o Acre, que registrou -17,1%. O desempenho fica bem aquém do país como um todo (2,0%).

Todas as cinco atividades de serviços pesquisadas tiveram resultados negativos na Bahia na comparação entre abril de 2017 e abril de 2018. Os serviços profissionais, administrativos e complementares registraram queda de -26,0%, sendo seguidos pelos serviços de informação e comunicação (-17,9%).

Serviços prestados às famílias tiveram retração de -0,8%. Já os transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios registraram queda de -0,3%. Outros serviços caíram -30,2%.

O setor está encolhendo desde novembro de 2017, por isso, a retração de abril represanta a sexta consecutiva. Segundo os dados do IBGE, nos últimos 12 meses o registro foi de queda de -5,2%, enquanto a média nacional é de -0,6%.

O ano de 2018 não tem sido fácil para esse seguimento da economia em todo o país e, principalmente, na Bahia. De janeiro a abril, os serviços já acumulam queda de 7,4% no estado, acelerando mais uma vez o ritmo de recuo neste ano. Em março, havia sido de -6,2%.

Turismo cresceu
Enquanto o setor de serviços encolheu, o turismo cresceu na Bahia de março para abril deste ano. O precentual registrado pelo IBGE foi de 3%, quarta maior variação entre os 12 estados investigados. No entanto, na comparação com abril de 2017 o resultado do turismo baiano continua negativo (-0,1%). Além dos baianos, apenas Goiás (-2,8%) e Rio de Janeiro (-6,0%) registram queda nessa análise.

No ano de 2018, o volume das atividades turísticas acumula queda de -3,7% no estado, mantendo-se como a segunda maior retração, acima apenas do Rio de Janeiro (-7,2%), e bem mais profunda que a média nacional (-0,9%).

Nos 12 meses encerrados em abril, o turismo baiano também se mantém no negativo (-0,5%), embora melhor que a média nacional (-4,5%).

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas