Idoso acha pochete com R$5,8 mil e devolve ao dono: 'É um anjo'

brasil
29.12.2018, 22:39:25
Atualizado: 29.12.2018, 22:46:45
(Foto: Reprodução/EPTV )

Idoso acha pochete com R$5,8 mil e devolve ao dono: 'É um anjo'

O dinheiro havia sido sacado no INSS por Antônio Caleffi, de 47 anos, que é aposentado por invalidez

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Foto: Reprodução/EPTV

A honestidade do aposentado Osvaldo Camargo, de 61 anos, está dando o que falar em Cordeirópolis, no interior de São Paulo. Ele encontrou uma pochete com R$ 5,8 mil caída na rua e fez buscas pelo dono para devolvê-la. O dinheiro havia sido sacado no INSS por Antônio Caleffi, de 47 anos, que é aposentado por invalidez. Ele planejava reformar a casa em que mora com o benefício.

Antônio havia esquecido a pochete em cima do teto do carro e, depois de rodar três quilômetros, a bolsa caiu. “Eu coloquei o ovo aqui [no banco do veículo], fechei a porta e saí. A bolsa ficou em cima do carro”, conta Antônio.  a pochete caiu em uma esquina.

Assim que achou a pochete, Camargo conseguiu localizar uma prima de Antônio, que arranjou o encontro dos dois. O dinheiro ficou perdido por apenas uma hora, mas o aposentado contou que não pensou em ficar com o dinheiro.

“A gente tem esse costume aqui no interior, de não pegar nada que não for da gente. E a culpa se eu ficasse com esse dinheiro? Eu nunca ia mais me sentir bem”, disse. A atitude resultou em uma amizade. "Eu ganhei um irmão, uma pessoa dessa aqui é coração puro. Deus abençoe ele com muito amor e carinho. Uma pessoa dessa daqui é um anjo de Deus", disse o dono do dinheiro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas