Idoso esquece panela no fogo, dorme e morre carbonizado na Federação

salvador
16.10.2019, 09:40:00
Atualizado: 16.10.2019, 14:24:12

Idoso esquece panela no fogo, dorme e morre carbonizado na Federação

Cachorro conseguiu sobreviver

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um idoso morreu carbonizado dentro da própria casa na Federação. O aposentado Luiz Bitencourt, de 76 anos, estava acompanhado apenas do seu fiel companheiro, um cachorro, que não o abandonou até os seus últimos minutos de vida. O homem morava sozinho numa pequena casa na Avenida Cardeal da Silva, próximo à Escola Gurilândia. 

Segundo relato de vizinhos, ele estava cozinhando, por volta das 20h, e acabou cochilando no sofá da sala com a panela no fogo. O Corpo de Bombeiros foi acionado e chegou ao local por volta das 20h30, mas já encontrou o idoso sem vida na sala. De acordo com o pintor Armando Marques, 50, vizinho da vítima, ao ouvir os latidos do cão, ele decidiu verificar se havia algum problema na casa de seu Luiz. 

Ao chegar no local e perceber que havia uma fumaça forte e os latidos desesperados do cachorro, ele pediu a ajuda de um amigo para socorrer o idoso. No entanto, ao perceber que a porta estava trancada por uma corrente e um cadeado pelo lado de dentro, não pensou duas vezes e decidiu derrubar a porta.

(Foto: Eduardo Dias)
(Foto: Eduardo Dias)
(Foto: Eduardo Dias)
(Foto: Eduardo Dias)
(Foto: Eduardo Dias)

A tentativa não foi suficiente para salvar a vida do vizinho, que ainda tentou abrir a porta, sem sucesso. "Eu ouvi o cachorro dele latir, não tinha visto a fumaça ainda. Fui ver se estava acontecendo algo. Chamei um colega e arrombamos a porta, mas ele já estava caído, queimando. Se ele corresse para o quarto, igual ao cachorro, tinha sobrevivido", contou o pintor.

O animal de estimação do idoso foi resgatado e está sob cuidados do vizinho até que uma ONG possa resgatá-lo. Por volta da meia noite, o Departamento de Polícia Técnica realizou a perícia e removeu o corpo do idoso.

* Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas