Inadimplência na Bahia atinge maior patamar desde início da pandemia, aponta Serasa

donaldson gomes
01.07.2022, 07:00:00

Inadimplência na Bahia atinge maior patamar desde início da pandemia, aponta Serasa

Contas na UTI
O cenário econômico, de inflação e taxa de juros em alta, vem cobrando um preço elevado para a população. A inadimplência entre os consumidores baianos voltou a crescer, de acordo com os dados mais recentes divulgados pela Serasa Experian. Em abril, o número de pessoas com pendências no CPF chegou a  4.150.154, ápice desde o início da pandemia de covid-19, em março de 2020. De acordo com os dados, quase 28% da população baiana possui algum tipo de restrição financeira. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o percentual de inadimplentes cresceu 5%. O valor médio das dívidas também aumentou, passando de R$ 3.075,65 para R$ 3.186,64 no mesmo período. E é sempre bom lembrar que estes números ainda não levam em conta a movimentação para as festas juninas. 

Microcrédito junino
A demanda por crédito para investir no próprio negócio no período junino, sobretudo nos setores de alimentação e confecção, provocou um incremento de 10% do volume concedido pelo Santander Brasil a microempreendedores em maio na Bahia. As mulheres são as que mais procuram o programa Prospera Microfinanças, respondendo por 65% dos tomadores. Conhecida pelas festas de juninas, a Bahia registrou um desembolso por parte do Prospera de R$ 38,1 milhões para os microempreendedores. “A festa de São João é um patrimônio brasileiro. Além do divertimento e da disseminação da cultura nordestina, gera renda para milhares de pessoas e movimenta a economia local”, comenta Alexandre Castelano, superintendente executivo do programa Prospera Santander Microfinanças. As festas juninas ocasionaram um recorde de desembolso em todo o Brasil, chegando em R$ 338,1 milhões, 11% a mais se comparado ao mês de abril.

Ganhando mercado
Pouco mais de seis meses de operação da Refinaria de Mataripe, a Acelen conquistou mais 4 pontos do market share no mercado nacional de óleos lubrificantes, saltando de 7% para 11% do total de vendas. De acordo com a empresa, este crescimento é resultado do aumento da produção, da qualidade do produto final e da base de clientes, com atuação principalmente nos mercados automotivo, industrial, farmacêutico e agronegócio. Desta forma, a necessidade de importação brasileira de óleos básicos foi reduzida, consolidando a Acelen como um dos principais players no mercado.

Negócio conectado
A Brisanet iniciou operações nas cidades baianas de Alagoinhas, Camaçari, Catu, Dias D'Ávila, Paulo Afonso e Ribeira do Pombal. Ainda este ano, a empresa deve iniciar operações em Salvador, que será a 8ª capital nordestina a ser atendida pela telecom. Em 2021, a empresa que se apresenta como líder market share no Nordeste alcançou 108 mil novos clientes. A  chegada na Bahia gerou mais de 200 empregos diretos no estado.  No final de maio, a Brisanet já somava mais de 951 mil assinantes no Nordeste, apresentando assim um crescimento orgânico de 233 mil clientes quando comparado a maio de 2021, quando tinha 718 mil clientes. Com a aquisição no leilão 5G da Anatel, em novembro passado, a companhia projeta uma expansão para os mercados do Centro-Oeste nos próximos anos.

Pisando firme
Mais de 350 marcas de calçados produzidos no Brasil apresentam seus lançamentos para a Primavera-Verão 2022/2023 de domingo a terça-feira (3 a 5 de julho), no Centro de Convenções de Salvador (CCS), na 31ª edição da Bahiacal. O evento é gratuito e exclusivo para comerciantes, lojistas e empresários do setor, com acesso mediante apresentação de CNPJ do segmento. A previsão é que a feira gere uma movimentação de negócios na ordem de R$ 62 milhões.

Água 
A Enel Green Power, a Fundação Banco do Brasil e a ASVI se uniram para implementar o projeto Semiárido Sustentável e levar água a 120  famílias nos municípios de Campo Formoso e Juazeiro.  As comunidades vão receber 55 cisternas, 25 fossas sépticas ecológicas e 60 sistemas de reúso de águas cinzas (bioágua).

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas