Índice de Intenção de Consumo das Famílias tem queda de 18,3% em Salvador

salvador
29.05.2020, 10:28:00
Atualizado: 29.05.2020, 10:28:33

Índice de Intenção de Consumo das Famílias tem queda de 18,3% em Salvador

Especialista diz que famílias soteropolitanas estão priorizando consumo dos bens essenciais como alimentos e medicamentos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.


O índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) da cidade de Salvador registrou queda de 18,3% em maio, ao passar de 104,3 pontos em abril para os atuais 85,2 pontos, o menor patamar desde janeiro de 2018. No contraponto anual, a retração foi de 12,2%. O destaque negativo do indicador foi o item Momento para Duráveis que apontou recuo de 37,5% e atingiu os 47,8 pontos em maio, o menor patamar já registrado na série histórica.

De acordo com a avaliação do consultor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze, as famílias soteropolitanas estão priorizando o consumo dos bens essenciais como alimentos e medicamentos, em vez de comprar produtos como geladeira, fogão ou televisor. “Necessita de segurança no emprego e na renda para poder arcar com as parcelas da compra, o que não se vê no momento”, diz.

A maior cautela das famílias nos gastos pode ser observada nas quedas dos itens Nível de Consumo Atual e Perspectiva de Consumo, de 19,2% e 22,2%, respectivamente. A pontuação do primeiro foi de 64,8 pontos e 79,7 pontos para o segundo.

“A principal questão é o desemprego ou o risco de perder o atual trabalho. Sem uma previsão clara da retomada da economia e o prolongamento do período de quarentena, amplia-se o número de fechamento de lojas e demissões”, declara o economista. A segurança no Emprego Atual caiu 14,2% ao passar de 119,3 pontos em abril para 102,4 pontos em maio. E a perspectiva de uma melhoria profissional do responsável pelo domicílio também recuou, 21,3% em relação a abril e bate nos 101,8 pontos.

Dietze afirma que embora o governo tenha liberado o auxílio emergencial de R$ 600, não conseguiu amenizar o impacto na avaliação sobre a renda. O item Renda Atual retraiu 15,9% e volta a área de insatisfação, abaixo dos 100 pontos, com 94,7 pontos. “De fato, o forte aumento do desemprego gerou um efeito negativo muito forte sobre o rendimento das famílias”.

O item Acesso a Crédito ficou 4% abaixo do patamar de abril e chega aos 105 pontos. Como mostrou a PEIC (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor), dos endividados, cerca de 90% possuem dívida no cartão de crédito, que está sendo uma modalidade para as famílias complementarem a renda neste momento de crise.

Na avaliação por faixa de renda, a queda foi muito similar, de -18,2% para o grupo com renda de até 10 salários mínimos e -19,2% para os que ganham acima deste valor. No entanto, quem está sentindo mais a crise, conforme o economista, obviamente, são as famílias com renda mais baixa. A pontuação para esse grupo foi de 82,6 pontos, enquanto para a faixa de renda mais alta o resultado em maio foi de 112,1 pontos.

A Fecomércio-BA já havia divulgado os números de endividamento e inadimplência, que sofreram forte aumento devido ao desemprego e queda da renda. A tendência para os próximos meses será de mais quedas no ICF.

O consultor econômico da Fecomércio-BA recomenda que as famílias reduzam os gastos supérfluos, renegociem dívidas e contas em atraso, evitem entrar em crédito que tenha taxa de juros muito alta, como é o caso do cheque especial, ou que gastem sem programação no cartão de cartão de crédito, por exemplo. “Não é uma situação trivial, mas é importante tentar ajustar o orçamento doméstico a nova realidade e evitar dívidas e problemas que se tornem uma bola de neve”.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/moda-comunica-mais-que-tendencias/
Representatividade  é o tema desse editorial fotografado e protagonizado por jovens negros
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/e-sofrencia-musicas-de-arrocha-foram-as-mais-ouvidas-pelos-baianos-na-quarentena/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bisneta-de-mae-senhora-inspira-baiana-azul-de-amaralina-conheca-cida-de-nana/
Bel Borba a contratou como modelo para monumento às baianas sem saber de ascendência, que inclui Mestre Didi e uma das fundadoras da 1ª casa de candomblé
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/devo-ou-nao-devo-usar-mascara-na-atividade-fisica-eis-a-polemica-precos-chegam-a-r-120/
Tire suas dúvidas e confira 10 máscaras esportivas disponíveis no mercado
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bau-do-marrom-o-dia-que-daniela-mercury-superou-britney-spears-em-portugal/
Durante a apresentação de Daniela Mercury no Rock in Rio Lisboa em 2004 falei até na TV portuguesa sobre Daniela
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/em-quarentena-anitta-lanca-clipe-para-tocame-com-gui-araujo-assista/
Vídeo traz fãs dançando em casa; é a primeira vez que funkeira contracena com namorado
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/secretario-do-ministerio-da-saude-destrata-garcom-em-transmissao-ao-vivo-sai-dai/
Élcio Franco falava em medidas de segurança para reabertura da economia quando se incomodou com presença de servidor
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/policia-acredita-que-naya-rivera-se-afogou-e-busca-agora-e-por-corpo/
Imagens de câmera de segurança mostram ela saindo no barco com filho
Ler Mais