Infiltrações geram problemas estético e de saúde

minha bahia
17.05.2018, 06:00:00

Infiltrações geram problemas estético e de saúde

Veja os cuidados necessários na hora de impermeabilizar paredes e eliminar o mofo causador de alergias
Maria Conceição dos Santos tem sofrido com os efeitos das infiltrações. (Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

Na casa da autônoma Maria Conceição dos Santos, em Lauro de Freitas, não tem como fugir: basta uma chuva forte que as marcas de infiltração aparecem nas paredes do imóvel. “Desde que me mudei para cá, há quatro anos, isso acontece. O síndico disse que era um problema na calha e consertou, mas a situação continua”, diz. 

Além do problema estético, que provoca o rompimento da pintura na parede, a infiltração é um perigo para saúde, já que a proliferação de fungos causada pela umidade pode despertar reações alérgicas. “É muito desconfortável. Outros moradores vêm sofrendo com isso também, a gente acaba gastando dinheiro com os paliativos, pois precisa continuar vivendo, mas solução definitiva não acontece”, completa.

Sinais
De acordo com o engenheiro e conselheiro do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia (IBAPE), Arival Cidade, as infiltrações na estrutura do imóvel são sinais de desgaste e em casos extremos podem ser o prenúncio de um possível desabamento. As áreas mais afetadas pelo problema são lajes e paredes. “Em áreas externas as causas são diversas. As mais comuns são falta de manutenção preventiva somada à constante exposição aos efeitos climáticos, e vazamentos em tubulações ou calhas”, explica. 

A mesma lógica vale para áreas internas. Banheiro, cozinha e área de serviço são espaços onde o morador normalmente realiza atividades que envolvem água, e a ideia de que pisos e azulejos são imunes à infiltração é equivocada. “No caso das áreas internas, além da impermeabilização existe a questão do rejunte, o piso mal assentado permite a penetração da água que acumula e desgasta as estruturas", ressalta.

“O que é muito comum vermos em vistorias é o trabalho mal feito. É importante procurar um profissional qualificado e atento às normas da Associação Brasileiro de Normas Técnicas (ABNT)" - Arival Cidade.


Os serviços mal executados, como não poderia deixar de ser, ocupam local de destaque nas causas de infiltrações. “O que é muito comum vermos em vistorias é o trabalho mal feito. O ideal é que a laje ou parede seja impermeabilizada e por cima seja passada a camada de argamassa para proteger", diz. Contudo, é usual que profissionais, por um custo menor, apliquem apenas uma manta asfáltica simples, que logo sofre os desgastes da chuva e do calor, segundo Arival.

Ele ressalta que para evitar se tornar vítima do “barato que sai caro”, é importante procurar um profissional qualificado e atento às normas da Associação Brasileiro de Normas Técnicas (ABNT). Outro ponto fundamental é a  manutenção preventiva efetuada regularmente. “O ideal é procurar uma empresa que realize o diagnóstico antes de qualquer intervenção, para que o mal seja cortado pela raiz" diz o engenheiro.

Em casos de imóveis novos, após cinco anos de entregue, a estrutura deve contar com uma vistoria anual, e assim que identificados, os problemas estruturais deverão ser corrigidos. É importante também estar atento às esquadrias e janelas, já que o ressecamento da vedação pode permitir a passagem da água da chuva, causando a infiltração na parede onde está instalada.

Pastilhas
Nos últimos anos, a instalação de pastilhas na fachada como forma de combater as infiltrações voltou a ser tendência, já que o material possui mais resistência e propicia maior conforto térmico porque absorve menos água. Arival, porém, alerta, "Assim como em áreas internas, é importante estar atento ao rejunte, pois a má aplicação vai provocar infiltrações da mesma maneira".

Dicas

Alicerce - Muitos problemas de infiltração vêm literalmente da base do imóvel, ou seja, o alicerce da unidade construído a partir do solo. Durante o processo de construção é importante checar se o impermeabilizante está sendo usado no
 alicerce. A presença do produto evitará uma série de problemas futuros.

Telhado - O que vem do alto também atinge, mas caso a infiltração esteja vindo do teto, a resolução pode ser mais fácil do que a que vem do alicerce. O primeiro passo, mais uma vez, é identificar a origem do problema e intervir. Telha quebrada, calha defeituosa ou vazamento de tubulação são alguns dos principais catalisadores de infiltrações em tetos e partes altas das paredes.

Parede Local - No caso da base da parede é essencial observar se a estrutura está em contato com a terra ou exposta à agua, como em jardins ou áreas externas em geral. O mais indicado é realizar a impermeabilização através de produtos à base de cimento.

Parede Geral - Uma outra estratégia é impermeabilizar a parede por inteiro com uma manta líquida, de base asfáltica elastomérica, que pode ser facilmente encontrada no mercado sob o nome de Vedapren. O produto será aplicado antes da pintura, criando uma camada elástica sobre a estrutura, prevenindo assim a penetração da água da chuva. O material é estratégico para evitar o excesso de umidade e retenção de água pela parede.

Problema Compartilhado - Nos casos de apartamento, antes de qualquer intervenção é importante verificar se a umidade não está sendo provocada pelo apartamento vizinho, o que não é nada raro. Se esse for o problema a impermeabilização precisará ser realizada nos dois imóveis para corrigir o problema de forma efetiva.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas