Início das obras do VLT está autorizado; modal substituirá trens do Subúrbio

salvador
10.12.2019, 14:10:00
Atualizado: 10.12.2019, 17:32:43
(reprodução)

Início das obras do VLT está autorizado; modal substituirá trens do Subúrbio

Previsão é de que a operação comece em dois anos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O início das obras do Veículo Leve de Transporte (VLT) em Salvador foi autorizado nesta terça-feira (10). O modal fará a ligação entre o bairro do Comércio, em Salvador, e a Ilha de São João, em Simões Filho. O meio de transporte deve começar a operar em dois anos.
 
A primeira fase do VLT terá 19,2 quilômetros de extensão e 21 estações. Com capacidade para transportar 172 mil usuários por dia, o meio de transporte vai beneficiar 600 mil pessoas, de acordo com o governo do estado.

A autorização foi assinada pelo governador Rui Costa. Para Rui, o modal vai melhor a qualidade de vida da população do Subúrbio Ferroviário, da região de Itapagipe, da Liberdade e de Simões Filho. O  modal substituirá o sistema de trens que opera atualmente.

Leia também: Trens que se acidentaram no Subúrbio operavam desde a década de 60
 
“Além de oferecer uma mobilidade mais digna e confortável para estas pessoas, a expectativa com a implantação do VLT é também aumentar a empregabilidade na região, que certamente irá atrair novos empreendimentos, como hotéis, pousadas, restaurantes, entre outros”, declarou o governador.
 
As obras terão custo de R$ 2 bilhões e a expectativa é de que promovam avanços para a região do Subúrbio Ferroviário, com geração de empregos e oportunidades de novos negócios. A obra será executada pelas empresas Metrogreen e Build Your Dreams (BYD).
 
A assinatura da ordem de serviço para a implantação do VLT ocorreu na Estação Ferroviária da Calçada. Além do governador, estavam presentes outras autoridades e representantes do consórcio Skyrail Bahia.
 
Segundo o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, a assinatura da ordem de serviço marca o início da mobilização da obra. “O Subúrbio Ferroviário necessita de um melhor sistema de transporte que faça essa integração com o centro, e o VLT tem qualidade de primeiro mundo, ar-condicionado, conforto e velocidade. Em 40 minutos, vamos poder sair de Paripe e chegar no metrô, garantindo mais qualidade de vida para toda a população da região”, ressaltou.
 
Mobilidade
Durante a assinatura da ordem de serviço, Rui Costa destacou outras obras e ações do Governo do Estado voltadas para a mobilidade urbana na capital. Nessa segunda-feira (9), foi autorizada a ampliação do metrô e, na sexta-feira (13), ocorrerá o leilão da ponte Salvador-Itaparica.

“O consórcio chinês que participará do leilão já apresentou os documentos, e a nossas expectativas são as melhores possíveis. Essas três obras juntas vão gerar cerca de 30 mil empregos na capital e na região metropolitana, nos próximos quatro anos”, revelou.

Duas fases
O novo projeto para o Subúrbio prevê que o VLT faça a ligação entre o bairro do Comércio e a Ilha de São João, em Simões Filho. Para a segunda fase, há ainda uma extensão até o Acesso Norte do metrô. O modal é previsto para ser entregue em etapas, em até dois anos. Será do tipo monotrilho e construído sobre vigas.

Ainda não há definição de tarifa do modal, que será movido à propulsão elétrica, sem emissão de agentes poluentes que prejudicam o meio ambiente.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas