Investidores apostam em papel econômico de refinaria para vencer resistências

donaldson gomes
10.12.2021, 05:00:00

Investidores apostam em papel econômico de refinaria para vencer resistências

Aposta econômica
Representantes do fundo Mubadala, que recentemente consolidou a compra da Refinaria Landulpho Alves, agora Refinaria Mataripe, está bastante confiante e tranquilo em relação ao futuro da operação. Nem mesmo discursos no campo político sobre a possibilidade de reversão do processo assustam o grupo. O cálculo para convencer de que a mudança de comando no mais importante ativo industrial da Bahia é econômico. Sob a gestão da Petrobras, a refinaria operava com aproximadamente 60% de sua capacidade.  A Acelen, empresa criada pelo Mubadala para operar a estrutura, projeta otimizar a estrutura para trabalhar acima de 90% da capacidade. Trocando em miúdos, vai investir um grande volume de capital na modernização de Mataripe, gerar mais empregos e renda, além de tributos para os cofres públicos. É um argumento bem forte...

Outra lógica
Com a Petrobras, a Rlam fazia parte de um sistema integrado cujo objetivo era abastecer o país, não necessariamente com o que se produzia por aqui. A Acelen, por outro lado, aposta tudo em Mataripe. Nas palavras de um dos representantes da empresa, no futuro próximo, a refinaria deve receber um volume de investimentos “constante e consistente”, na casa das “centenas de milhões por ano”. O cenário interno não é novidade para o Mubadala, o “batismo” do grupo no Brasil foram os ativos de Eike Batista e as empresas do Grupo X. Ainda que não tenha preferência por focar a atuação em um mercado específico,  o investimento na Bahia é visto como um cartão de visitas para outras oportunidades na área energética brasileira. 

Acelen
Acelen foi o nome escolhido para a empresa que vai administrar a refinaria e os demais ativos adquiridos pelo Mubadala por ser uma palavra que remete a aceleração. Neste sentido, a corporação pretende otimizar a fabricação de toda a linha de produtos fabricados na antiga Rlam, mas não apenas isso. Os planos incluem toda a infraestrutura disponível, incluindo o Temadre e a rede de dutos.  O terminal marítimo e os terrestres serão operados pela Transpetro, mas seguindo a mesma lógica de levar o equipamento à capacidade máxima de operação. 

Know how baiano
A Clínica Florence dá início às operações da sua primeira unidade fora de Salvador, alavancando a expansão da empresa baiana para outras capitais brasileiras. Para levar o know how baiano no tratamento de pacientes em reabilitação e cuidados paliativos para o Recife (PE), foram investidos mais de R$ 20 milhões no empreendimento que conta com 76 leitos e gerará cerca de 250 empregos diretos. Na Bahia, a Florence também já investiu cerca de R$ 50 milhões na instalação e sucessivas ampliações da unidade, que é o primeiro hospital de transição de cuidados do Norte/Nordeste.

Doce chegada 
A marca de chocolates finos Lugano,  que nasceu em Gramado (RS) e tem mais de 70 lojas no Brasil, inaugura a unidade baiana hoje, com uma apresentação exclusiva para a imprensa e amanhã abre as portas para o público no Boulevard Vitória.  A marca produziu cerca de 361 toneladas de chocolate premium em 2019. Em 2020, devido à pandemia, não passou de 200 toneladas. Mas para 2021, a projeção é de atingir a marca de 422.750 quilos.  Até o Natal a grife, com faturamento anual de R$ 80 milhões, deve chegar a 100 lojas próprias, licenciadas ou franquias. E até a Páscoa os planos são de dobrar de tamanho. 

Hub de conteúdo
O Sua Música Space foi inaugurado na última quarta-feira (8), em Fortaleza. Com 1,2 mil metros quadrados, é o maior hub de produção musical do Nordeste. Com três estúdios de gravação, palco para shows e transmissões, salas de reunião e área de lazer e games, a proposta é oferecer a artistas, influenciadores, creators da região um espaço para gravar músicas, videoclipes e conteúdos para as redes sociais - tudo - em um mesmo local. A ideia é que o negócio se expanda para outras capitais nordestinas. Para a sede de Fortaleza foi investido R$ 2 milhão na estrutura física.

Parceria
A UZE, empresa focada em soluções de crédito para o varejo, fechou uma parceria com o Serasa Limpa Nome para negociação de débitos com descontos de até 90% nas taxas de juros. No primeiro mês de operação, a empresa contabilizou um crescimento de 50% nas tratativas de negociação. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas