Já comprou o peixe da Semana Santa? Ribeira tem feira com descontos de até 40%

salvador
27.03.2018, 11:11:26
Atualizado: 27.03.2018, 15:30:07
(Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Já comprou o peixe da Semana Santa? Ribeira tem feira com descontos de até 40%

Ação segue até quarta-feira (28)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Nesta terça-feira (27), das 8h às 17h, será comercializado no Terminal Pesqueiro de Salvador, no final de linha da Ribeira, 9 toneladas de pescados com descontos de até 40%. Entre os itens em ofertas estão a corvina (R$ 13/ kg), cavala (R$ 25/kg), filé de tilápia (R$ 25/kg), siri catado (R$3 0/kg) e sururu catado (R$ 30/kg).

De acordo com os clientes ouvidos pelo CORREIO que chegam por lá, é mais vantagem fechar negócio no Terminal, onde, dizem, os preços são mais baixos que em outras feiras e mercados. A dona de casa Caroline Guimarães, 31 anos, por exemplo, veio do bairro de Caminho de Areia garantir o prato principal da Semana Santa. 

Clientes encontram peixes frescos com até 40% de desconto (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

"Fique sabendo pela televisão e decidi vir logo cedo. Não fiz a comparação de preços mas, em relação ao ano passado, está bem em conta", conta. Ela fechou negócio na barraca dos pescadores da Baía de Itapagipe, onde está sendo vendido todos os tipos de peixes de água salgada. 

Também é possível encontrar o filé da tilapia, peixe de água doce, vendido a R$25 o kg. Embora a maior procura seja pelos os pescados de água salgada, a vendedora Valdenice Rosário, 47 anos, vende seu peixe, literalmente. "O filé já é vendido pronto, nem precisa tratar, é só colocar direto no fogo, além de ser puro ômega 3", brinca. O peixe pode ser tratado ali mesmo pagando R$1.   

Além das 9 toneladas de pescados, uma embarcação com 1,6 mil kg de peixe ficou ancorada no Terminal para reabastecer, se necessários, os comerciantes. 

Procura
A procura, de acordo com a organização do evento, tem sido grande e para ter acesso às barracas o cliente precisa antes pegar um senha e aguardar por cerca de 10 minutos para ser atendido. Caso esteja interessado nos mariscos, a espera é de 5 minutos. Cerca de 10 mil pessoas são esperadas até o fim do dia. 

O pagamento é feito apenas em dinheiro e quem não puder ir hoje vai poder ter a chance de comprar na quarta-feira (28), quando a feira funciona das 8h às 12h. A feira, que acontece pela quarta vez, é organizada pela Bahia Pesca, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura (Seagri).

Comercialização
De acordo com o diretor presidente da Bahia Pesca, Dernival Oliveira Júnior, a ideia da feira é que os pescadores possam comercializar diretamente seus produtos com o cliente. Esse processo, ainda de acordo com ele, barateira a mercadoria. "Você traz esses pescadores das associações e colônias para dialogar com esse público final. Aqui, por exemplo, o filé de tilapia é vendido a R$25, em outros mercados pode chegar a R$60", afirma o diretor. 

Além dos peixes de água salgada, é possível encontrar mariscos e peixe de água doce (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Essa é a primeira vez que além de catar, a pescadora artesanal Carla da Cruz, 32, comercializa o marisco. Ela faz parte de uma associação de marisqueiras da cidade de Salinas da Margarida, na Região Metropolitana de Salvador. "Normalmente o comerciante compra o pescado da mão de um pequeno pescador. Mas é a gente que extrai, manipula e que pega. Então, temos um controle maior de qualidade", afirma. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas