Jadson desiste de rescindir contrato com o Vitória

e.c. vitória
28.04.2022, 15:03:00
Camisa 10 do Vitória, Jadson não assina acordo e pode seguir na Toca do Leão (PIETRO CARPI / ECV)

Jadson desiste de rescindir contrato com o Vitória

Meia não treina na Toca do Leão desde a semana passada

O fim da história entre Jadson e o Vitória pode ter mais capítulos do que o previsto, já que o jogador desistiu de assinar a rescisão de contrato amigável com o clube. De acordo com apuração do CORREIO, o meia não concorda em deixar a Toca do Leão sem receber o valor integral do contrato, como a legislação estipula em casos de distrato unilateral.

Jadson foi contratado até o fim da Série C do Brasileiro, em outubro. A proposta inicial da diretoria do Vitória para romper o vínculo contempla o pagamento de premiação da Copa do Brasil e do salário de abril (pelos dias trabalhados). São as únicas pendências do clube com o atleta.

Inicialmente, Jadson estaria disposto a fazer um acordo nesses termos. Mas com a mudança, o Leão terá que arcar com os salários e demais remunerações relativas a todos os meses até o fim do contrato. E neste caso, a demissão não representa nenhuma economia para o Vitória.

Na terça-feira (26), quando foi apresentado oficialmente, o novo executivo de futebol, Rodrigo Pastana, informou durante entrevista coletiva concedida na Toca do Leão que o meia havia rescindido contrato. "Jadson já está se desligando do clube, já fez a rescisão dele antes da minha chegada. Não fiz parte dessa rescisão. Quando eu cheguei já foi nos colocado o elenco e que ele estaria em acordo com a diretoria", afirmou Pastana na ocasião.

Em 2020, o novo dirigente rubro-negro protagonizou um capítulo de conflito com Jadson. Pastana trabalhava no Coritiba e, durante uma entrevista coletiva, afirmou que havia decidido não contratá-lo porque o jogador já não tinha boa performance nem o mesmo interesse em treinamentos. Na ocasião, o meia jogava no Corinthians e o clube paulista emitiu nota de repúdio contra o diretor.  

Na terça-feira, Pastana também falou sobre o ocorrido no passado. "Não tive nenhum problema com Jadson e sim um casual com um agente dele. A situação que nós tivemos foi que, na época, eu num clube da Série A, com o aval de um corpo técnico, decidimos pela não contratação dele", disse o dirigente.

De acordo com a diretoria do Vitória, o jogador teria alegado problemas pessoais para solicitar o desligamento, antes da contratação de Rodrigo Pastana. 

A última partida do meia foi na derrota por 3x0 para o Fortaleza, dia 20, no estádio Castelão, no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. Ele deveria seguir com a delegação para Erechim, no Rio Grande do Sul, para enfrentar o Ypiranga-RS pela Série C, mas, de acordo com o clube, pediu dispensa para resolver problemas pessoais. Retornou para Salvador, mas não voltou a treinar na Toca do Leão. 

Jadson tem 38 anos e foi contratado em dezembro como maior reforço da temporada, para ser o camisa 10 do time, mas não rendeu o esperado. Ele defendeu o Vitória em 12 jogos, 11 como titular, e marcou dois gols, ambos de pênalti. A reportagem tentou contato com a diretoria rubro-negra, mas não teve retorno. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas