Jordy Caicedo volta a sentir dor no púbis e deve passar por cirurgia

e.c. vitória
30.01.2020, 11:11:00
O equatoriano Jordy Caicedo volta a sentir dor no púbis e não treina com o restante do elenco (Mauro Akin Nassor/ ARQUIVO CORREIO)

Jordy Caicedo volta a sentir dor no púbis e deve passar por cirurgia

Após dois dias de treino, atacante retornou para o departamento médico

Protegido do sol por um toldo à beira do campo, Jordy Caicedo apenas observa os companheiros seguirem as orientações do técnico Geninho dentro das quatro linhas. Após dois dias de treinos com bola, o equatoriano voltou a sentir dor no púbis e foi poupado da atividade realizada pelo elenco principal na manhã desta quinta-feira (30), na Toca do Leão.

Enquanto os outros jogadores se preparavam para o próximo compromisso da Copa do Nordeste, sábado (1), às 16h, contra o Sport, na Arena Pernambuco, Jordy realizou tratamento no departamento médico do clube. Esse fato novo indica que o centrovante deve precisar passar por cirurgia para curar a pubalgia. 

Até o momento, o tratamento vinha sendo conservador, com medicação, reforço muscular e transição física, mas as respostas não foram aquelas que os médicos do Vitória gostariam, mesmo o jogador tendo passado parte das férias se tratando na Toca do Leão.

"Provavelmente ele vai ser submetido a procedimento cirúrgico. Existe grande possibilidade", avisou o coordenador médico do Vitória, Rodrigo Vasco da Gama, ao CORREIO, nesta quinta-feira. "O Caicedo é portador de uma pubalgia e veio fazendo tratamento. Usou medicação e não deu a resposta que esperávamos. A gente liberou para o treino e ele tem se queixado. Não é que esteja decidido, mas existe grande possibilidade. Talvez amanhã já tenhamos um posicionamento", completou. 

A cirurgia já seria realizada na semana que vem, após o jogador passar por exames e avaliação. Rodrigo Vasco da Gama prefere não cravar o tempo que Jordy levará para retornar aos gramados, mas sinaliza que o jogador será preparado para a disputa da Série B. 

"É um procedimento relativamente simples. A gente não pode precisar exatamente, mas não é um tempo longo, dois meses às vezes, não tem uma previsão exata", afirmou o médico. "O nosso projeto é utilizar ele mais adiante e a prioridade é o Campeonato Brasileiro".

A lesão fez com que o atacante equatoriano não conseguisse participar da pré-teporada, iniciada no dia 2 deste mês. A pubalgia compromete o futebol de Jordy Caicedo desde a reta final da Série B do Campeonato Brasileiro do ano passado. A partir da 31ª rodada, ele passou a ser utilizado apenas nos minutos finais dos jogos. Ele também ficou fora da última partida da competição, contra o Coritiba, no Barradão. Na ocasião, o Vitória já havia acabado com o risco de rebaixamento. 

VENDA ADIADA

Jordy Caicedo vestiu a camisa do Vitória em 20 oportunidades, sendo 11 delas como titular, e marcou seis gols. A diretoria rubro-negra tinha o desejo de negociá-lo no começo deste ano para captar dinheiro para a temporada. Em áudio enviado na semana passada para um grupo de torcedores no aplicativo WhatsApp, o presidente do Vitória, Paulo Carneiro, afirmou que o clube estava com representantes em países árabes na tentativa de achar times para ele e o também atacante Léo Ceará. “Tenho quatro clubes na Arábia com procuração para empresários a fim de negociar Léo Ceará ou Jordy. Ou então Léo Ceará e Jordy. Todas com clube já, porque só dou procuração quando tem um clube”, disse o dirigente.

No começo do ano, Jordy Caicedo despertou o interesse do Cruz Azul, do México, mas as tratativas não avançaram. O centroavante equatoriano de 22 anos chegou à Toca do Leão em julho do ano passado, teve 70% dos direitos econômicos comprados pelo Vitória e tem contrato até 2022.

ATAQUE DESFALCADO

Com a cirurgia de Jordy Caicedo, o Vitória passa a ter apenas um centroavante à disposição no elenco principal. Como Léo Ceará foi rebaixado à equipe de aspirantes após clube e atleta não chegarem a um acordo para renovação do contrato que se encerra em dezembro, Júnior Viçosa é a única opção do técnico Geninho como homem de referência. Vico, Alisson Farias, Rodrigo Carioca, Ruan Levine e Felipe Garcia, que está machucado, têm perfil de jogar pelas beiradas do campo. 








***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas