Jovem finge estudar em Oxford para dar golpe e receber dinheiro da mãe por 5 anos

em alta
16.03.2021, 15:51:04
Atualizado: 16.03.2021, 17:19:51
(Foto: Reprodução)

Jovem finge estudar em Oxford para dar golpe e receber dinheiro da mãe por 5 anos

Mulher trabalhava dobrado vendendo flores em cemitério para bancar filha

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Aos 20 anos, a turca Merve Bozkurt disse à mãe que havia sido aprovada na Universidade de Oxford, na Inglaterra, para estudar medicina. E assim começava um golpe que duraria cinco longos anos.

Logo após "se mudar" para a Inglaterra, Merve pediu ajuda a Gulresen para cobrir os gastos. A mãe, que trabalhava vendendo flores em um cemitério no interior da Turquia, não hesitou e fez todos os esforços para depositar dinheiro na conta da filha. 

Merve sempre mandava fotos vestindo um jaleco, falando que queria ser neurocirurgiã. A mãe, por sua vez, ficava feliz e orgulhosa ao receber as imagens.

O problema é que Merve jamais saiu da Turquia - nem passaporte ela tem. Durante todo este período a golpista vivia em Istabul, onde trabalha como corretora imobiliária.

O golpe só foi descoberto quando uma emissora de TV local decidiu fazer um reportagem sobre a sua mãe trabalhadora e os incríveis sacrifícios que ela havia feito por sua família.

Sua grande dedicação aos filhos virou notícia no país, com muitas ofertas de doações, incluindo a promessa de uma bolsa de estudos para cobrir todos os custos da jovem quando ela "completasse seu quinto ano".

Porém a reportagem descobriu que não havia uma Merve Bozkurt matriculada em Oxford. Pressionada, a turca confessou a farsa, contou o "Sun".

"Eu me sinto muito mal porque aborreci minha mãe. Eu inventei uma história. Fiz com que todos acreditassem nessa história, inclusive eu. No entanto, na verdade eu estava trabalhando em um escritório de uma imobiliária em Istambul o tempo todo", desculpou-se a turca, de 25 anos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas