Jovem morre afogado após ter sido expulso de caiaque, diz família

bahia
08.09.2018, 13:12:00
Diogo tinha 16 anos e morreu afogado no Rio São Francisco (Foto: Reprodução)

Jovem morre afogado após ter sido expulso de caiaque, diz família

Diogo Lira Ferreira estava navegando no Rio São Francisco com outros três amigos e não sabia nadar

Um jovem de 16 anos morreu afogado no município de Juazeiro, na região Norte da Bahia, após supostamente ter sido expulso do caiaque em que estava. Diogo Lira Ferreira estava no meio do Rio São Francisco quando foi obrigado a descer da embarcação e seguir a viagem nadando. O garoto, porém, não sabia nadar e não conseguiu chegar à margem.

"Eu aluguei o caiaque para passearmos, por volta de meio-dia. Atravessamos o rio até chegar à Ilha do Fogo, onde encontramos dois amigos. Eles subiram no caiaque mas, quando estávamos voltando, virou duas vezes", lembra um amigo da vítima, que conseguiu alcançar a costa.

"Quando a gente ia devolver (a embarcação), um funcionário mandou a gente descer e tirou nossos coletes salva-vidas. Avisamos que Diogo não sabia nadar, mas ele mandou descermos mesmo assim", seguiu.

Diogo teria sido obrigado a tirar o colete salva-vidas e saltar no Rio
(Foto: Arquivo Pessoal)

O funcionário seria da empresa Caiaques do Vale e estaria irritado com o número maior de passageiros na embarcação - o caiaque só tinha capacidade para duas pessoas.

Em nota, a empresa disse que "diante do alerta sobre o excesso de pessoas na embarcação, dois deles resolveram terminar o trajeto nadando, sendo que não um não teve resistência e veio a se afogar". 

O corpo de Diogo foi achado minutos depois do ocorrido. Ele foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Juazeiro. O velório ocorrerá às 16h deste sábado (8), e o sepultamento no cemitério do bairro João Paulo II, no município. O caso será investigado pelo delegado Fábio Ávila, da Polícia Civil da cidade. O CORREIO não conseguiu contato com o delegado para ter mais informações sobre a investigação.

Um dos primeiros a chegar ao local foi John Bernardino, 33, tio do jovem. "Só mandaram eles descerem, pois o tempo estava acabando. O certo era que o funcionário, que estava em outro caiaque, oferecesse carona, mas ele só queria tomar a embarcação. Todos eram menores de idade, a empresa não podia nem ter alugado o caiaque para eles".

O corpo de Diogo foi achado minutos depois
(Foto: Arquivo Pessoal)

John fala que testemunhas, na margem, presenciaram a cena. "Todo mundo estava na beira do rio, era feriado. Deu para ouvir ele gritando quando mandaram tirar os coletes, chorando. Isso não foi natural, Diogo foi assassinado".

Confira a nota, na íntegra, da empresa Caiaques do Vale:

"A Caiaques do Vale lamenta o ocorrido, ao tempo em que se solidariza com a família da vítima do acidente ocorrido na manhã desta sexta-feira (7) no Rio São Francisco. Lembramos ainda que todas as orientações sobre o uso correto dos caiaques alugados em nosso estabelecimento são passadas para todos os usuários, bem como os equipamentos de segurança obrigatórios. O caiaque alugado tinha capacidade para duas pessoas, mas ao retornarem da Ilha do Fogo, os dois tripulantes ofereceram carona a mais duas pessoas, e diante do alerta sobre o excesso de pessoas na embarcação, dois deles resolveram terminar o trajeto nadando, sendo que não um não teve resistência e veio a se afogar. Mais uma vez lamentamos o ocorrido e nos colocamos à disposição para qualquer esclarecimento".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas