Jovem morta no Rio Vermelho: gritos, tiros e vítima arrastada pelo corredor

salvador
17.10.2021, 16:02:00
Atualizado: 17.10.2021, 22:35:43
Kezia Stefany Ribeiro se relacionava com José Luiz de Britto Meira Júnior há cerca de dois anos (Fotos: Reprodução)

Jovem morta no Rio Vermelho: gritos, tiros e vítima arrastada pelo corredor

Suspeito do crime, advogado levou namorada ferida para o HGE e fugiu, mas acabou preso

Moradores do condomínio Terrazzo Rio Vermelho, no bairro do Rio Vermelho, onde a jovem Kezia Stefany da Silva Ribeiro, 21 anos, foi baleada na madrugada deste domingo (17), e acabou morrendo, relataram à polícia terem ouvido gritos vindos do apartamento onde mora o advogado criminalista José Luiz de Britto Meira Júnior, ex-namorado da jovem.

Em denúncia feita à polícia, ainda durante a madrugada, moradores contaram ter visualizado um homem arrastando uma mulher desacordada pelos corredores, deixando um rastro de sangue no caminho. Antes disso, houve disparos de arma de fogo no local, ainda conforme relatos de testemunhas feitos pouco antes da 4h.

No início da manhã deste domingo (17), logo após a madrugada do crime, moradores do condomínio Terrazzo Rio Vermelho que saíram para caminhar ou passear com o cachorro disseram à equipe do CORREIO não terem ouvido nenhum barulho de disparo ou gritos com pedidos de socorro.

No Terrazzo, funcionários confirmaram que algo estranho aconteceu durante a madrugada, mas foram orientados a não comentar nada sobre o caso. 

Sob anonimato, uma moradora contou que, pela manhã, ainda havia marcas de sangue perto do elevador. Veja foto abaixo. 

Foto: Leitora Correio

Em prédios vizinhos, também pela manhã, moradores recebiam informações em grupos de WhatsApp e já conheciam a identidade do suspeito.

Localizado na Rua Barro Vermelho, o condomínio é uma construção à beira-mar, com vista e saída para a badalada Praia do Buracão, e possui segurança 24h, piscina, salão de jogos, spa fitness com jacuzzi, sauna e outros espaços de serviço e lazer.

Terrazzo Rio Vermelho, na Rua Barro Vermelho, onde o crime ocorreu (Foto: Victor Meneses/CORREIO)

Entenda o caso
De acordo com a Polícia Militar, equipes da 12ª Companhia Independente (Rio Vermelho) foram acionadas depois dos tiros. Ao chegar no local, os PMs souberam que homem suspeito teria colocado a vítima em um carro Ônix vermelho. Ele a levou para  o HGE e fugiu em seguida. 

"Na emergência, os policiais militares souberam que a vítima não resistiu aos ferimentos e realizaram buscas na região à procura do indivíduo, mas constataram que ele já não mais se encontrava no local", diz a nota da PM. 

Em seguida, policiais da 13ª Companhia Independente localizaram o suspeito escondido na casa de um parente, no bairro da Pituba. O homem foi preso e apresentado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa. A defesa do advogado não foi localizada para comentar o ocorrido.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas