Jovem sai para comprar pão e morre com bala perdida no Nordeste de Amaralina

salvador
24.04.2020, 20:32:00
Atualizado: 24.04.2020, 20:45:15

Jovem sai para comprar pão e morre com bala perdida no Nordeste de Amaralina

Policiais e criminosos entraram em confronto na localidade de Serra Verde

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Marcos Vinícius saiu para comprar pão e foi baleado (Foto: Acervo Pessoal)

Duas pessoas morreram vítima de disparos de arma de fogo, em confrontos policiais, nesta sexta-feira (24), no bairro do Nordeste de Amaralina. A primeira morte ocorreu pela manhã, por volta das 9h, e a segunda à tarde, quando eram cerca de 16h.

De acordo com moradores do bairro, Marcos Vinícius Cidreira, 21 anos, saiu de casa pela manhã para comprar pão, quando foi atingido por uma bala perdida, que teria sido disparada por um policial militar em operação. Ferido, ele foi levado para o Hospital Geral do Estado e morreu na unidade de saúde.

O rapaz, que trabalhava como entregador de lanches e também era músico, tinha se mudado há pouco tempo e deixa uma esposa e um filho com poucos meses de nascido.

Vizinhos da vítima negam que tenha ocorrido confronto policial pela manhã e garantem que a única troca de tiros no local ocorreu à tarde, e resultou na morte de um rapaz de prenome Diogo. "Não teve nenhuma troca de tiros aqui pela manhã, só de tarde. O menino só saiu para comprar pão, ele era super do bem, trabalhador, tem filho pequeno. No meio do caminho, levou um tiro. O clima é de tristeza e indignação", relatou um vizinho da vítima.

O CORREIO também conversou com um familiar do rapaz, que preferiu ter seu nome preservado por questão de segurança. "Ele era um menino bom, convivemos juntos desde que éramos crianças. Quem mora no bairro sabe quem é do movimento e quem é inocente, já é triste quando alguma vida é perdida, e mais ainda quando é de um inocente, pai de família, trabalhador e sonhador. Que seja apurada de qual arma saiu a bala", desabafou.

Questionada pelo CORREIO, a Polícia Militar não comentou o episódio que culminou na morte de Marcos Vinícius e informou apenas sobre a ação realizada à tarde. Por meio de nota, foi informado que equipes da 40ª Companhia Independente da PM (CIPM/Nordeste de Amaralina) e das Rondas Especiais (Rondesp) Atlântico faziam um policiamento tático durante a Operação Vetor Aéreo em uma localidade conhecida como Serra Verde,quando foram surpreendidos por criminosos atirando.

Houve revide da polícia e Diogo foi atingido. Ele foi levado pelas equipes ao Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu aos ferimentos e também morreu.

Durante a operação que resultou na morte de Diogo, segundo a PM, foram apreendidos um revólver calibre 38 contendo cinco munições deflagradas e 80 pinos de cocaína.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas