Justiça manda Record indenizar alcoólatra exposto no Balanço Geral

em alta
26.01.2021, 12:50:00
(Divulgação)

Justiça manda Record indenizar alcoólatra exposto no Balanço Geral

Decisão diz que cena de zombaria foi "maldade" e não tem interesse público

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) condenou a TV Record a pagar R$ 30 mil de indenização a um dependente químico que foi exposto durante edição do Balanço Geral. Ainda é possível recorrer.

O programa foi ao ar em 2014, exibindo um vídeo em que o homem aparece com a cabeça presa no banco de um bar. Reinaldo Gottino e Renato Lombardi, os apresentadores, ainda zombavam da cena e do homem.

"Se beber, não brinque com o banco do boteco", diz Gottino em determinado momento. "Dá uma olhada onde ele enfiou a cabeça, ele não consegue tirar", continua, rindo. Lombardi responde: "O cara é cabeçudo, meu Deus do céu".

Segundo o colunista Rogério Gentile, do Uol, o homem em questão sofre de alcoolismo. Os advogados argumentaram que ele foi exposto a uma situação "vexatória" pela emissora, aumentando o sofrimento dele e da família.

A Record alegou que as imagens tinham fim de "alertar a sociedade para as consequências negativas do consumo excessivo de bebida alcoólica". Disse ainda não saber que o homem era alcoólatra. 

O desembargador João Carlos Saletti entendeu como "maldade" zombar de uma pessoa embriagada, afirmando que não havia "interesse público" nas imagens. "O show com a tragédia revela o outro lado da degradação humana, do homem que se compraz e se diverte com a tragédia alheia", diz trecho da decisão.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas