Justiça recebe denúncia contra policial militar acusado de matar delegado 

bahia
18.06.2019, 14:30:00
Atualizado: 18.06.2019, 15:02:57

Justiça recebe denúncia contra policial militar acusado de matar delegado 

Advogado da família da vítima avalia procedimento como fase importante no processo

(Reprodução)

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) recebeu a denúncia contra o PM Cleomário de Jesus Figueiredo, 42 anos, acusado de matar o delegado José Carlos Mastique de Castro Filho, 55, assassinado em abril deste ano, durante uma abordagem da Polícia Militar em Itabuna, no Sul do Estado. O Ministério Público da Bahia (MP-BA) denunciou o cabo por homicídio qualificado – impossibilidade de defesa. 

A decisão foi da Vara do Júri da Comarca de Itabuna, assinada pelo juiz Ricardo Guimarães Martins no dia 6 de junho deste ano.  “Cite-se o acusado para responder à acusação, por escrito, no prazo de 10 dias. Na resposta, poderá arguir preliminares e alegar tudo o que interesse à sua defesa, oferecer documentos e justificações, especificar as provas que pretende produzir, arrolar testemunhas, até o número de oito, qualificando-as e requerendo sua intimação, se entender necessário”, diz trecho do documento.

O advogado da família do delegado, Gustavo Gomes Brito, avaliou o procedimento do TJ-BA como uma fase importante no processo. “Vejo como um passo muito positivo. É o processo tomando o seu caminho. Queremos somente que a Justiça apure o que realmente aconteceu com o delegado e que puna o responsável”, disse Brito. Nessa fase, o acusado apresenta sua defesa e, a depender do entendimento do juiz, poderão ser ouvidas testemunhas de acusação e defesa nas audiências de instrução. O CORREIO tentou falar com os parentes do delegado, mas o advogado informou que eles, no momento, preferem não comentar o caso. 

Ainda segundo Brito, a família do delegado acredita na condenação do policial. “As imagens mostram tudo. Foram usadas na denúncia do MP-BA (Ministério Público da Bahia) e são nítidas que não houve reação do delegado”, disse. “Acerca do disparo, é mister observar que não havia nenhum sinal de agressão (atual ou iminente) por parte do delegado. Muito pelo contrário, o mesmo se encontrava na posição de evidente rendição”, diz trecho da denúncia do promotor Rafael Lima Pithon, da 2ª Promotoria de Justiça de Itabuna no dia 28 de maio. 

A morte do delegado ocorreu num posto de combustível, no bairro Jardim Vitória. A princípio, outro policial militar, além de Cleomário, era suspeito de envolvimento na morte do delegado José Carlos Mastique. Eles chegaram a ser presos preventivamente, também em abril, mas foram liberados pela Justiça no prazo de 30 dias - o inicial no caso das prisões temporárias.  Ambos são lotados no 15º Batalhão da Polícia Militar (BPM), em Itabuna, mesmo município em que ocorreu o crime. 

Cocaína
O laudo toxicológico produzido pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT), apontou a presença de cocaína no sangue e na urina do José Carlos Mastique de Castro Filho. Realizado pela Coordenação Toxicológica Forense do DPT, no Laboratório Central de Polícia Técnica, o exame também encontrou cocaetileno - substância produzida pelo fígado humano quando uma pessoa utiliza, simultaneamente, cocaína e álcool, além de benzoilecgonina, um metabólito da cocaína ou do chá de coca. Nas vísceras, rins  e estômago de José Carlos, no entanto, nada foi detectado. 

O laudo é assinado pelo perito Gustavo de Argôlo Ferreira e informa que tem o objetivo de pesquisar “cocaína, maconha, ecstasy”. Ainda de acordo com o documento, as análises são feitas “por meio da técnica de imunocromatografia para detecção de metabólitos da cocaína, maconha, anfetaminas, benzodiazepínicos e barbitúricos, sendo obtido resultado indicativo para a presença de metabólitos da cocaína [benzoilecgonina]”. 

Sobre o assunto, o representante da família do delegado morto, o advogado Gustavo Gomes Brito disse à reportagem que a família de José está "bastante abalada com a exposição negativa". “Eles [familiares] não vão se manifestar por dois motivos: primeiro pelo desgaste emocional e, segundo, porque em nada muda o fato de ele ter sido brutalmente assassinado. Eu ainda não tive acesso ao laudo, até hoje à tarde, eu consultei o processo e ele não estava lá”.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/obras-hiper-realistas-de-giovani-caramello-sao-expostas-na-caixa-cultural/
Um dos destaques é Nikutai, com impressionantes 2,5 metros de altura
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/aviao-sobrevoa-cidade-catarinense-com-faixa-pedindo-a-prisao-de-lula-assista/
Em Balneário Camboriú, Bolsonaro teve 82% dos votos válidos no 2º turno da eleição
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/lula-diz-que-e-um-homem-melhor-do-que-quando-entrou-na-cadeia/
Segundo a organização, 200 mil pessoas compareceram a ato em Recife
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/conheca-a-turma-de-criancas-em-salvador-que-aprendeu-a-nao-sentir-mais-medo/
Projeto em escola discute medo, coragem e grandes dramas da vida para crianças de até 12 anos
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/com-elenco-novo-the-crown-volta-para-mais-uma-boa-temporada/
Rainha Elisabeth, até então vivida por Claire Foy, agora é interpretada por Olivia Colman
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/manchas-de-oleo-voltam-a-aparecer-em-morro-de-sao-paulo/
Marinha retirou a substância no final da manhã
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/pedi-que-nao-atirassem-diz-pai-de-garoto-autista-morto-em-perseguicao-da-prf-em-piraja/
Garoto era autista e estava a caminho da escola; família acusa Polícia Rodoviária Federal
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/vitimas-de-acidente-de-aviao-na-bahia-tem-traumas-e-queimaduras-crianca-esta-entre-feridos/