Lava Jato denuncia ministro do TCU por corrupção e lavagem de dinheiro

brasil
25.08.2020, 10:52:00
Atualizado: 25.08.2020, 11:03:15

Lava Jato denuncia ministro do TCU por corrupção e lavagem de dinheiro

Vital do Rêgo presidiu CPMI da Petrobras quando era senador

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo foi denunciado por corrupção e lavagem de dinheiro pela força-tarefa da Lava Jato. Cerca de R$ 4 milhões em bens do ministro foram bloqueados nesta terça-feira (25).

Vital do Rêgo é investigado por suspeita de receber propina da OAS quando era presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras no Senado, em 2014. Na época, ele era senador pelo MDB.

Os valores foram pagos como doações ao MDB e também com repasses a empresas com sede na Paraíba. Depois, representantes dessas empresas sacavam o dinheiro e passavam em espécie ao investigado, diz a denúncia. As informações foram passadas por Léo Pinheiro, executivo da OAS, em delação premiada.

Essa fase da operação foi batizada de "Ombro a ombro" e cumpre 15 mandados de busca e apreensão em Cabedelo, Campina Grande e João Pessoa, todas na Paraíba, além de Brasília (DF). 

Segundo O Globo, os procuradores chegaram a pedir buscas no gabinete do ministro no TCU, mas desistiram porque o Supremo Tribunal Federal (STF) teve decisões recentes barrando operações contra autoridades com foro privilegiado, mesmo em se tratando de investigações sobre delitos que teriam acontecido antes do atual mandato.

"O Ministério Público Federal requereu a suspensão do cumprimento do mandado constante no evento 20.4, direcionado à estação de trabalho ocupada por Alexandre Almeida no gabinete de Vital do Rego no Tribunal de Contas da União", escreveu a juíza federal Gabriela Hardt.

O ministro do TCU ainda não se pronunciou sobre a denúncia.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas