Lázaro pretendia fazer 'ritual macabro' com família sequestrada, diz secretário

brasil
16.06.2021, 11:34:34
(Foto: Reprodução)

Lázaro pretendia fazer 'ritual macabro' com família sequestrada, diz secretário

Ele levaria vítimas até rio, os deixaria nus e, depois, os mataria

Lázaro Barbosa, conhecido como 'serial killer de Brasília' após matar quatro pessoas de uma mesma família, pretendia fazer novas vítimas na tarde desta terça-feira (15), informou o secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO), Rodney Rocha Miranda. Lázaro segue foragido.

Lázaro invadiu a chácara durante a tarde, em Edilândia (GO), e manteve pai, mãe e filha reféns. 

Segundo informou o secretário da SSP-GO, Lázaro pretendia fazer um ritual macabro com as vítimas. "Como de costume, ele ia levar a família para a beira do rio, obrigar a tirar a roupa e matar a todos", disse. 

Última localização: 'Serial killer do DF': Lázaro invade fazenda, prepara comida e foge

Quando os dois policiais chegaram e viram a situação, houve troca de tiros. Lázaro baleou um policial militar no rosto, de raspão. Ele foi transferido ao Hospital de Anápolis e seu estado de saúde é estável.

Os policiais só conseguiram chegar a tempo pois a adolescente raptada se escondeu e enviou uma mensagem a um policial pedindo socorro ao ouvir um barulho estranho na casa. "Socorro, o assassino Lázaro está aqui em casa", escreveu.

Quem é Lázaro: 'É um monstro', diz pai de Lázaro Barbosa, o 'serial killer de Brasília'

De acordo com o Correio Braziliense, os policiais estiveram na mesma fazenda, Grota da Água do Valdo Silva, na segunda-feira (14), onde montaram o cerco. O policial que participou da operação deixou o número de celular com a família, por onde a jovem entrou em contato.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas