Lei garante que estudantes grávidas continuem suas graduações

educamais
10.05.2018, 18:08:11
Atualizado: 10.05.2018, 18:12:38
(Shutterstock)

Lei garante que estudantes grávidas continuem suas graduações

​​​​​​​A legislação existe há 35 anos mas ainda é desconhecida por muitos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A rotina universitária exige muitas horas de estudo, estágio e trabalho. Conciliar este momento da vida com uma gestação nunca é a primeira opção. Porém, o sonho da maternidade pode chegar mais cedo e, algo que seria motivo de comemoração, pode se tornar um pesadelo para as estudantes que não tinham planos de encarar o papel de mãe durante a graduação.

Seguir na faculdade ou trancar a matrícula? Essas são uma das dúvidas que surgem quando as estudantes descobrem que estão grávidas. De acordo com a Lei 6.202/75, que existe há 35 anos, universitárias grávidas podem ter acesso ao conteúdo das aulas, realizar provas e cumprir outras atividades acadêmicas em casa a partir do oitavo mês de gestação.

O regime especial para gestantes universitárias muitas vezes não é cumprido pelas faculdades até mesmo por desconhecimento. Algumas estudantes que não estão informadas sobre a Lei acabam trancando a faculdade porque não conseguem acompanhar as aulas, trabalhos e provas. E a decisão de trancar a faculdade não é influenciada apenas pelos nove meses de gestação, mas também pelo processo de pós-parto e amamentação.

Quando cursava o segundo ano da faculdade de Jornalismo, em 2014, na Unijorge, Kelly Borges descobriu que estava grávida, aos 19 anos. Ela conta que, durante a gravidez, sentia muito enjoo, o que a impediu de continuar seguindo a sua rotina de estudos. “Estava entrando no meu 3º semestre, foi um sentimento de frustração. Não tinha conhecimento desta lei e acabei abandonando a faculdade”, lembra.

Fazer uma graduação sempre foi o seu sonho e assim que terminou o seu ensino médio Kelly entrou na faculdade. Mas a chegada do pequeno Gabriel, agora com dois anos e sete meses, mudou os planos. Hoje, retomar a graduação continua sendo um sonho. “Estudar novamente é tudo que eu mais quero, porém, com filho, tudo é mais complicado. Já tentei voltar duas vezes e não consegui dar continuidade”. E mesmo diante da dificuldade, ela garante que não vai desistir. “A faculdade é algo mais distante agora, mas em julho eu vou voltar a fazer um curso técnico em Logística”, planeja a mãe de Gabriel.

Analisar os prós e contras é importante em qualquer situação em que a pessoa se encontre com grandes dúvidas. Tanto a graduação, quanto uma gravidez, são duas fases que merecem muito cuidado e comprometimento, então é preciso pensar bem antes de decidir. Agora que você conhece o seus direitos e sabe que você pode sim, estar grávida e continuar estudando, saiba que pode contar com o Educa Mais Brasil para realizar o sonho da graduação.

O programa oferece bolsas de estudo para graduação, cursos, EJA e educação básica. São várias opções, tanto para seu filho, como para você. Entre no site do Educa Mais, escolha a modalidade de ensino e faça sua inscrição. É simples, gratuito e você ainda tem a oportunidade de voltar a estudar.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas