Luxo e badalação: maior cruzeiro em navegação no Brasil tem escadas de R$ 3,2 mi

entre
01.03.2020, 07:05:00
Gigante: a estrutura do MSC Seaview impressiona: o navio tem mais de 320 metros de comprimento e uma altura de um prédio de 20 andares (Divulgação)

Luxo e badalação: maior cruzeiro em navegação no Brasil tem escadas de R$ 3,2 mi

CORREIO mostra, de perto e por dentro, a estrutura de um luxuoso transatlântico; entre de gaiato

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Em um único dia, três navios de cruzeiro ancoraram lado a lado no Porto de Salvador. Quem passava por ali  não tinha como não notar a imponência do Costa Fascinosa, MSC Seaview e Sovereing, que trouxeram cerca de 10 mil passageiros à capital baiana. Com mais de 320 metros de comprimento,  o transatlântico MSC Seaview chamava ainda mais atenção.  Vindo da Europa, o navio passou cinco dias atravessando o oceano até finalmente ancorar no Brasil.

Quando chegamos para conhecê-lo, o primeiro contato foi com um tripulante estrangeiro que queria saber em qual loja conseguiria comprar uma camisa do Flamengo no Pelourinho, pois não poderia sair do país sem levar esse item na mala. No interior do cruzeiro, passageiros faziam poses para fotos da paisagem da Baía de Todos Os Santos, ora com o Forte São Marcelo ao fundo, ora com o casario da Cidade Baixa no pôr-do-sol.

Com altura de um prédio de 20 andares, o point máximo das fotografias no MSC Seaview é, sem dúvidas, o átrio — o coração do navio. É neste pátio central que fica o elemento mais ostentoso do transatlântico: uma escadaria adornada com cristais Swarovski. Cada degrau vale 6 mil euros, o equivalente a R$ 27,4 mil. Formado por quatro andares, o átrio tem seis escadas com 20 degraus. Fazendo as contas: R$ 3,2 milhões só em escada.

Muito lazer: a bordo, os turistas também encontram piscinas para adultos e crianças
(Foto: Divulgação)

O luxo não pára aí. Acima do bar do átrio existe um piano de cauda longa, onde, no cair da noite, um musicista dedilha clássicos enquanto o pessoal bebe um Aperol Spritz, o drink mais pedido no balcão. O top de bebidas mais queridas é seguido por Gin Tônica, Pina Colada e Caipirinha. Qualquer um custa 8 euros, ou cerca de R$ 36. 

Festas temáticas
Ali também acontecem algumas das festas temáticas organizadas pelo navio, como a noite de gala. A empresária paulista Kim Souza, 50, participou do evento e conta que enquanto tem gente que cumpre a proposta e vai de cartola, fraque e vestidos dignos do tapete do Oscar, tem também quem não tá nem aí e transita de bermuda e chinelos. 

Embora seja um transatlântico, ela diz que a maioria dos colegas de viagem era formada por brasileiros, quase todos idosos. “Como o público era esse, para mim, que queria um pouco de badalação, não tinha”, lamenta. 

Entre as opções para entreter os passageiros estão boliche, cinema, tirolesa, quadra poliesportiva, brinquedoteca, academia, spa, teatro, dentre outros mimos
(Foto: Divulgação)

Dona de um salão de beleza, a empresária conta que abriu mão da alta clientela das formaturas do mês de novembro e foi de gaiata no navio. “Eu tinha o sonho de fazer essa travessia e o preço estava impossível de não pegar”. Incluindo passagem aérea de São Paulo para a Europa mais a travessia, o pacote para 20 dias saiu na casa de R$ 5 mil, adquirido através de agência de turismo. 

Enquanto o salão dela estava fechado, o do navio mantinha-se a todo vapor. Lá, um pacote de tratamento luxuoso com manicure e pedicure estava custando, na promoção, 99 euros (R$ 449). Já o corte de cabelo masculino ficava na faixa de R$ 68.

Apesar de não ter encontrado agito, a paulista garante que se divertiu assistindo à Festa de Netuno, celebrada em alto mar, no momento em que o navio cruza a Linha do Equador. Nesta cerimônia acontece o batismo equatorial, um ritual marinheiro antigo, que ainda hoje é feito quando um membro da tripulação ou passageiro cruza o mar pela primeira vez. Nesta tradição, as pessoas sujam umas às outras com substâncias fedorentas e depois passam por uma limpeza com água do mar.

“Foi uma bagunça muito divertida ao redor da piscina, todo mundo jogando farinha em todo mundo, uma meleira”, lembra. 

Estrutura
Além das festas, o cruzeiro possui opções de lazer como cassino, academia, spa, parque aquático infantil, teatro, boliche, tirolesa, quadra poliesportiva, brinquedoteca, cinema, lojas, chocolateria, bares e restaurantes. Com toques de modernidade, quase todos esses espaços têm iluminação cenográfica glamourosa com feixes de luz LED entrecortando as estruturas metálicas. 

Alimentação: para comer e beber, há cinco restaurantes e várias opções de bares
Alimentação: para comer e beber, há cinco restaurantes e várias opções de bares (Fotos de Divulgação)
Conforto: espreguiçadeiras de uma das áreas do transatlântico MSC Seaview
Conforto: espreguiçadeiras de uma das áreas do transatlântico MSC Seaview (Divulgação)

Pelos corredores, as vitrines das boutiques exibem itens caros como jóias Bvlgari e bolsas da grife Michael Kors. A opulência continua numa tenda exclusiva da fábrica italiana Venchi que vende 100g de chocolate por quase R$ 30. Como o Brasil recolhe Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) as lojas só abrem em alto mar. O mesmo acontece com o cassino, já que os jogos de azar são proibidos em território nacional.

Quando chega aqui, o cardápio de alguns dos cinco restaurantes é regionalizado e pratos como feijoada passam a ser servidos. Em cada porto, o navio é abastecido com diversos produtos. Em Salvador, a companhia faz um grande estoque de hortifrúti. A companhia MSC Seaview também faz acordo com a Ambev, brasileira, para servir bebidas de marcas locais como o Guaraná Antárctica.

Tédio
Entre um porto e outro, enquanto o cruzeiro navega, os passageiros podem participar de atividades como aulas de idiomas e danças, karaokê, jogos de baralho, oficinas de artesanato. À noite, um jazz no estilo nova iorquino soa das caixas de som da promenade — uma área nas laterais destinada a passeio e que exala perfume vindo do spa, que oferece serviços como acupuntura (a partir de R$ 380) e tratamentos estéticos com botox (a partir de R$ 1.408). 

“Isso aqui é uma cidade ambulante”, resume a aposentada Mariângela Languidi, 59, que também viajava a bordo do Seaview. Junto com três amigos, ela adquiriu o pacote de 20 dias no navio e, mesmo diante de tantas opções do que fazer, a descrição do período de cinco dias de travessia pelos continentes é unânime: tediosa.

“O mar é lindo e tudo mais, mas depois de passar tanto tempo olhando só água, enjoa. Você percebe que o pessoal vai ficando diferente, com uma energia mais estressada, como se o corpo estivesse pedindo terra firme. É muito tempo confinado. Por mais que tenha muita coisa para fazer, logo você fica de saco cheio do que tem e todo mundo quer parar numa cidade, ver coisas diferentes, sair”, reflete ela, que é paulista.

Como a internet a bordo custa caro, até mesmo conferir as redes sociais durante os dias de confinamento é um passatempo limitado. Kim conta que adquiriu o pacote mais simples a 90 euros (R$ 411) e que não foi suficiente para a viagem toda. “Abusei e no quinto dia, de tanto mandar foto, eu já não tinha mais nada”, riu.

Perfil dos turistas
Na última temporada, o perfil dos visitantes que chegam a Salvador foi traçado pela Secretaria de Turismo da Bahia (Setur). De acordo com o levantamento, o estado que mais manda turistas para cá é São Paulo, depois Rio de Janeiro e Santa Catarina. Só o Sudeste emite mais de 55% dos visitantes da capital baiana. No bolo de turistas, os estrangeiros ocupam a fatia de 20% e os três principais países de origem são Espanha, Argentina e Alemanha.

Com mais de cem nacionalidades na tripulação, o navio tem sete idiomas oficiais, entre eles o inglês, espanhol e português. Se fosse uma cidade, o MSC Seaview seria a própria Torre de Babel.

“Eu fiz mais amizade com a tripulação do que com os passageiros. Chega fiquei triste quando fui embora, porque não vou mais ver-los. Todos os dias vinha um camareiro filipino ao nosso quarto”, lembra, Kim.

Pela experiência na travessia, Mariângela Languidi diz que não viajaria numa embarcação maior que o Seaview, que tem capacidade para 6,7 mil pessoas, contando com hóspedes e tripulantes do navio. “É muita gente e tem que ter muita estrutura, precisa ser muito bom de logística. Tem fila para entrar e sair em quase tudo, enche o saco. O navio é muito lindo e tem de tudo, mas a logística de pessoal a gente achou falha”, indica. 

Até o fim da temporada de cruzeiros, em abril, 176 mil visitantes devem passar pela capital baiana, segundo estimativa da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba). 

  • CONFIRA PRÓXIMO PACOTE:

MSC Seaview – MSC Grand Voyage - 19/03/2020 - 16 noites

Embarque: Santos

Itinerário: Santos, Rio de Janeiro, Búzios, Salvador, Santa Cruz de Tenerife (Espanha), Cádiz (Espanha), Málaga (Espanha) e Barcelona (Espanha).

Tarifa: a partir de R$ 2.249,00 por pessoa + taxas. Acomodação em cabine interna dupla. Experiência Bella – Promoção Super Bingo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas