Mãe registra queixa após ameaça do Homem Pateta: 'Logo você o verá morto'

em alta
01.07.2020, 12:12:00
Atualizado: 01.07.2020, 12:26:15
(Reprodução)

Mãe registra queixa após ameaça do Homem Pateta: 'Logo você o verá morto'

Menino de 10 anos que mora em Brasília conversou em inglês com perfil referente ao personagem

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma mãe registrou uma ocorrência na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) por conta de uma ameaça recebida de um perfil referente ao Homem Pateta, personagem que estaria incentivando suicídio de crianças.

O filho da cirurgiã-dentista Camille Vanini, 36 anos, viu uma reportagem falando do "Homem Pateta", ficou curioso e usou o celular da mãe enquanto ela dormia no sábado (27) para trocar mensagens com um pefil que achou no Instagram fazendo referência ao personagem.

O menino de 10 anos não tem rede social. Com o perfil da mãe, ele conversou com o homem, que falava em inglês - a família já morou fora e todos falam a língua. O suspeito exigia que o garoto mantivesse a conversa durante todo o dia. 

Como ficou tarde, a criança acabou dormindo. A mãe viu o diálogo no celular no dia seguinte. 

“Estou estudando durante todo o dia, não consegui ver o noticiário. Confesso que não fazia ideia do que era o homem pateta. Quando vi que alguém estava mandando mensagem, a primeira reação que tive foi pedir desculpas. Afirmei que o meu filho estava com o celular e que ele não deveria incomodar as pessoas. O grande problema foi quando o homem respondeu”, diz Camille ao site Metrópoles.

O perfil respondeu com uma ameaça. “Deixa ele jogar comigo. Logo depois você o verá morto. Cuide do seu filho ou eu vou fazê-lo se matar", dizia a mensagem.

Depois disso, Camille procurou a delegacia para registrar a ocorrência. Mãe e filho foram ouvidos.

A mãe conta que desde o episódio o filho está mais introvertido e diz que busca ajuda de psicólogos. 

“Meu filho explicou que a intenção dele era ‘prender’ o homem pateta, para que ele não pudesse ferir mais ninguém e acabou sendo atingido por esse psicopata. O caso é grave, não precisa ser especialista para identificar que muitas contas falsas começaram a surgir no Instagram. Assim como ele falou com o meu filho, e tive a sorte de perceber rapidamente, ele pode esta falando com mais crianças”, afirma.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas