Maio Roxo: doenças inflamatórias intestinais crescem no Brasil e médicos fazem alerta

bahia
26.05.2022, 22:27:00
(Reprodução/redes sociais)

Maio Roxo: doenças inflamatórias intestinais crescem no Brasil e médicos fazem alerta

Encontro de especialistas para tirar dúvidas sobre a patologia acontece nesta sábado (28)

Médicos especialistas em Doenças Inflamatórias Intestinais (DIIs) estarão reunidos, neste sábado (28), entre 9h e 17h, no Salvador Shopping, para tirar dúvidas, orientar e chamar a atenção da população sobre as patologias que têm acometido milhares de pessoas em todo o mundo. 

As DIIs compreendem, principalmente, as doenças de Crohn, que apresenta um quadro inflamatório crônico com acometimentos profundos nos intestinos delgado e grosso, e retocolite ulcerativa, que é uma inflamação caracterizada por úlceras, ou seja, feridas no revestimento interno do intestino grosso (cólon) e do reto. Ambas anomalias inflamatórias crônicas são as mais comuns do sistema digestório.

O médico gastroenterologista e coordenador da Comissão de Doença inflamatório Intestinal da Sociedade de Gastroenterologia da Bahia (SGB), Bruno César da Silva, reforça que quando essas doenças não são diagnosticadas precocemente e que a falta de tratamento pode levar essas patologias a progredirem para perda de mobilidade e desenvolvimento de complicações mais sérias.

Dores abdominais e diarréia por mais de quatro meses, presença de catarro e/ou sangue nas fezes, fadiga e cansaço frequentes são alguns dos sinais de doenças inflamatórias intestinais e que podem ser confundidos com patologias intestinais mais simples, o que dificulta o diagnóstico mais eficaz e precoce. 

A avaliação clínica de um especialista faz toda a diferença para o diagnóstico precoce, extremamente importante para o tratamento, já que essas doenças não têm cura, garantindo uma melhor qualidade de vida ao paciente. Preocupada em difundir informações educativas sobre o assunto, a SGB promove esta ação em Salvador, com o apoio do Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Intestinal no Brasil (GEDIIB). As duas entidades se unem em prol da campanha “Maio Roxo – Visibilidade DII” que chama a atenção sobre os sinais de alerta das doenças.

De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 10 milhões de pessoas em todo o mundo vivem com a DII e, segundo a Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn (ABCD), essas doenças afetam entre 12 e 55 indivíduos em cada 100 mil habitantes estando em ascensão, principalmente, em jovens em idade ativa entre 15 e 35 anos.  Para Dr. Bruno César da Silva, a ação pretende conscientizar a população sobre o assunto, ajudar a diminuir os riscos e complicações mais sérias para os pacientes.

Criada em 2010, a Campanha Maio Roxo é liderada por organizações de pacientes que representam mais de 50 países em cinco continentes, e coordenada pela European Federation of Crohn’s and Ulcerative Colitis Associations (EFCCA). Em 19 de maio é celebrado o Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas