Mais uma decisão: Bahia enfrenta o Atlético na final do Baiano

e.c. bahia
05.08.2020, 05:46:00
Magno Alves e Ernando durante o encontro entre Atlético e Bahia pela primeira fase, no dia 23 de julho (Felipe Oliveira/EC Bahia)

Mais uma decisão: Bahia enfrenta o Atlético na final do Baiano

Tricolor tenta o 49º título estadual, enquanto o Carcará mira voo inédito; jogo de ida é nesta quarta (5), em Pituaçu

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Exatamente 24 horas depois de disputar a final da Copa do Nordeste, o Bahia tem um novo compromisso que vale taça. O título na mira nesta quarta-feira (5) é o do Campeonato Baiano. A partir das 21h30, o tricolor enfrenta o Atlético de Alagoinhas, no estádio de Pituaçu, no primeiro jogo da decisão do estadual. A volta é sábado, às 16h30, no mesmo local.

Apesar de o tricolor se sentir em casa, o mando de campo é do time do interior, que solicitou a mudança em razão da má condição do gramado do Carneirão, em Alagoinhas. O plano inicial era jogar no Barradão; não conseguiu e foi para outro estádio na capital.

Enquanto atuou com o agora extinto time sub-23, o Esquadrão fez bonito na primeira fase do Baianão e liderou o torneio de forma invicta até a pausa nas competições por causa da pandemia do novo coronavírus.

Justo na retomada do futebol, o tricolor conheceu a sua primeira e única derrota no estadual ao ser batido exatamente pelo Atlético, em Pituaçu, por 1x0. Era a estreia do técnico Agnaldo Liz, que começou a competição no Vitória e foi contratado pelo Carcará em junho para substituir Arnaldo Lira.

Por isso, o zagueiro Ernando sabe que o time precisa entrar em campo atento. “Em jogo final, a chance que tiver tem que aproveitar. Teve o pênalti, bola na trave. Situações que poderiam deixar nossa equipe na frente”, disse o defensor tricolor, citando lances daquela derrota.

A preocupação de Ernando atende pelo nome de Magno Alves. Aos 44 anos, o Magnata é o sexto maior artilheiro em atividade no mundo, com 445 gols. Fica atrás só de Cristiano Ronaldo, Messi, Ibrahimovic, Suárez e Lewandowski.

Este ano, o veterano já balançou as redes três vezes no Campeonato Baiano, incluindo o gol que tirou a invencibilidade do Bahia. 

Na história
Pelo segundo ano consecutivo o interior mostra força e chega à final. Em 2019, o Bahia de Feira perdeu do Bahia. Ser finalista, inclusive, não é algo inédito para o time de Alagoinhas, mas fazia tempo que não acontecia. A única vez do Carcará foi há 47 anos. 

Em 1973 o Atlético de Dendê e Merica fez a final também contra o Bahia. Naquele ano o tricolor venceu por 2x0 com gols de Douglas e Peri. Foi com aquele título que o Esquadrão iniciou a caminhada do heptacampeonato (1973-79), feito inédito até hoje no estado.

Agora, o Bahia tenta alcançar outra meta: o tricampeonato, que não consegue desde 1988, com a geração que se eternizou na conquista do segundo título brasileiro.

Prováveis escalações:

Atlético: Fábio Lima, Paulinho, Mailson, Eduardo e Felipinho; Lucas, Dedeco e Edilson; Tobinha, Magno Alves e Russo. Técnico: Agnaldo Liz.

Bahia: Mateus Claus, Nino Paraíba, Wanderson, Ernando e Zeca; Ronaldo, Jadson, Elton e Daniel; Marco Antônio e Saldanha. Técnico: Roger Machado.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas