Malhar tomando choque? Treino promete resultados em menor tempo

tecnologia
06.08.2019, 06:00:00
(Foto: Thiago Teixeira/Divulgação)

Malhar tomando choque? Treino promete resultados em menor tempo

Tecnologia estimula até 350 músculos ao mesmo tempo e afirma que 20 minutos equivalem a 1h30 de malhação

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Para você, 1h30 parece muito tempo? Pense em um filme: é uma duração comum, certo? Já para ficar preso no trânsito, pode ser um terror. E para malhar? Seria um tempo bom ou muito longo? E se desse para trocar 1h30 na academia por 20 minutos - e obter os mesmos resultados? É isso que promete a eletroestimulação muscular.

A tecnologia, cada vez mais forte em Salvador, funciona com a ajuda de um traje, que os alunos devem vestir para fazer o treino. Essa roupa possui uma série de eletrodos que ficam espalhados pelo corpo e estimulam, o mesmo tempo, até 350 músculos. Isso é feito através de pequenos choques, que podem ser mais leves ou fortes a depender da intensidade que o personal trainer coloca. 

O treinamento é feito com um traje especial, que possui eletrodos
(Foto: Thiago Teixeira/Divulgação)

“Já em um treino comum, você recruta poucos músculos de uma única vez,  pois os aparelhos são feitos para isolar o trabalho muscular - e nem sempre se adequam a todos os biotipos. E os exercícios que englobam muitos músculos ao mesmo tempo são complexos de realizar e exigem previamente algumas capacidades específicas como coordenação motora e um bom nível de condicionamento físico”, defende Keko Rodrigues, diretor técnico da XBody Brasil. 

Nas academias de eletroestimulação, não é preciso ‘puxar ferro’ - os exercícios são simples e dinâmicos, como agachamento, prancha, flexão, abdominais... Mas também dá para combinar com esportes que o aluno goste, como boxe e ciclismo.

A tecnologia já é conhecida há um bom tempo na área da fisioterapia. “Pode ser utilizada em pacientes acamados, idosos ou em pós-cirurgicos, fazendo com que aqueles músculos que estão em desuso sejam exigidos - dando mais resistência e potência a eles”, explica a fisioterapeuta Verena Sampaio, especializada nas áreas ortopédica, desportiva e hidroterápica e professora da Unijorge. “Também vemos um resultado efetivo em atletas”, continua.

Entre os esportistas que já apareceram com o equipamento, estão o velocista Usain Bolt e o jogador de futebol Karim Benzema. 

Bolt já posou com a roupa especial
(Foto: Reprodução)

Mais gasto calórico
Como a tecnologia estimula uma maior quantidade de músculos, Keko explica que o organismo é obrigado a gastar mais calorias durante e após o treinamento.  

O jornalista e blogueiro Pedro Hijo sentiu esses efeitos na pele. “Saí do treino como se tivesse corrido uma maratona e as dores musculares, comuns a um treino intenso, foram fortes no dia seguinte”, conta.

Pedro sentiu bem os efeitos do treino
(Foto: Renato Alban/Divulgação)

“Você consegue ver resultados a partir da oitava sessão. E, como são sempre 20 minutos, dá para encaixar na rotina”, afirma Mateus Bulhões, um dos sócios da Eletric Body, no Itaigara.  

Outra vantagem, lembrada por Keko, é a redução de impactos. “Você é mantido em uma melhor postura para execução dos exercícios, protegendo as articulações, já que os eletrodos internos do colete são conectados diretamente nos músculos alvos, evitando lesões decorrentes da prática”.

Segundo Verena, mesmo na fisioterapia, dá para perceber aumento muscular, diminuição de gordura localizada e até redução de celulite. 

Entre as vantagens, está até a diminuição de celulite
(Foto: Thiago Teixeira/Divulgação)

Mas todo esse treinamento custa caro: os planos podem passar de R$ 1 mil. Para o educador físico Igor Conterato, professor da Unifacs, esses mesmos resultados podem ser encontrados  em uma academia tradicional.

“Dá para fazer em 20 minutos o mesmo volume e intensidade de 1h de treino - só que você precisa estar muito bem acompanhado, com um personal que entenda suas necessidades”, diz.

Academias de eletroestimulação em Salvador:

Electric Body
Onde fica: No Shopping Cidade (Av. ACM, 1298, Itaigara). Site: www.electricbody.com.br;
Pacotes: Uma aula só sai por R$ 150. Já o pacote com 8 e em horário livre custa R$ 768. Nos planos com mensalidade, há opções como oito aulas em duas vezes na semana e em horário livre por R$ 644, entre outros pacotes.

4Body
Onde fica: Há duas unidades: nos shoppings Barra (Av. Centenário, 2992, Chame-Chame) e Boulevard 161  (Rua Anisio Teixeira, 161, Itaigara). Site: www.4bodystudio.com;
Pacotes: Oferece vários planos, com opções até como acompanhamento de nutróloga e exame de bioimpedância. O pacote mais básico custa R$ 675 por mês, que equivale a 8 aulas.

TecFit
Onde fica  Será aberta no início de setembro e ficará instalada no Mundo Plaza (Av. Tancredo Neves, 620, Caminho das Árvores). Site: tecfitbrasil.com;
Pacotes A mensalidade vai variar de R$370 a R$1.290,00, dependendo do tipo de plano e quantas vezes na semana se pretende treinar (uma a três).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas