Marcos Oliveira, Beiçola de 'A Grande Família', pede ajuda: 'Sem dinheiro para comer'

em alta
30.05.2022, 09:27:35
(Foto: Reprodução)

Marcos Oliveira, Beiçola de 'A Grande Família', pede ajuda: 'Sem dinheiro para comer'

Ator passa por problemas financeiros e de saúde

Conhecido por interpretar o pasteleiro Beiçola em 'A Grande Família', da TV Globo, o ator Marcos Oliveira voltou a gravar, neste domingo (29), um vídeo pedindo ajuda aos fãs e internautas.

No relato, ele revelou que Tatá Werneck o está ajudando para resolver questões de plano de saúde para a cirurgia que terá que fazer. No entanto, o ator disse que, no momento, está precisando mesmo é de dinheiro para pagar o aluguel e comer.

"Preciso de dinheiro para sobreviver, pagar o meu aluguel e dar comida para as minhas três cachorras", disse ele no vídeo, divulgando um número para doação em Pix. "Quero voltar a trabalhar. Preciso de qualquer ajuda para comprar comida."

Marcos está fazendo um tratamento pelo SUS e que precisa fazer uma cirurgia da fístula que tem na ureia. Antes, ele tem que tratar da glicemia, que está muito alta.

Problemas financeiros
Esta não é a primeira vez que Marcos pede ajuda financeira. No ano passado, ele disse que também estava passando dificuldades por conta da pandemia. Amigos o estão ajudando a comprar comida, remédios e pagar o aluguel.

Na ocasião, amigos fizeram uma vaquinha virtual e arrecadarem mais de R$ 66 mil para ajudá-lo.

"Fiquei sem dinheiro até para comprar comida. Ganhei duas cestas básicas de uma amiga produtora. Alguns amigos me ajudaram a comprar comida para mim e para as minhas cachorros. Consegui ajuda de amigos para pagar aluguel”, disse na época.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas