Marielle Franco é homenageada na Câmara

salvador
18.03.2019, 20:55:00
Plenário ficou lotado para a sessão especial (Foto: Gil Santos/ CORREIO)

Marielle Franco é homenageada na Câmara

O pai da vereadora participou da sessão especial

Representantes de coletivos negros, feministas e de direitos humanos lotaram o plenário da Câmara Municipal de Salvador nesta segunda-feira (18) para homenagear a vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco, assassinada em março de 2018, junto com o motorista Anderson Gomes.

Artistas fizeram apresentações antes da sessão (Foto: Gil Santos/ CORREIO)

A sessão especial foi proposta pelo vereador Marcos Mendes (PSOL) e contou com a presença do pai de Marielle, Antônio Silva Neto, que se disse emocionado. Ele também cobrou respostas da investigação do caso e agradeceu pelo apoio que tem recebido em todo o país. Antes de chegar em Salvador, ele participou de outra homenagem em Brasília.

“Estou muito feliz com as homenagens. O que acontece em Salvador tem repercussão no Brasil, por isso, essa ação de hoje é muito importante. Quando o crime aconteceu eu pensei que não teria resposta, mas depois das prisões de dois envolvidos renovei a minha fé na justiça. Mas eles ainda precisam responder quem mandou matar minha filha e o porquê”, afirmou.  

Marielle era veradora quando foi asassinada (Foto: Arquivo)

Antes da sessão começar, manifestantes se reuniram na calçada que fica na Câmara e fizeram intervenções artísticas, como declamação de poesias e músicas que tratavam de questões sociais. O vereador Marcos Mendes se disse inspirado por Marielle e cada vez mais incentivado a travar as lutas da parlamentar.

Participaram da cerimônia a ouvidora-geral Vilma Reis, a presidente da Comissão de Promoção da Igualdade Racial Dandara Pinho, e representantes de entidades e coletivos negros.

O assassinato da vereadora carioca Marielle Franco e do motorista dela Anderson Gomes completou 1 ano no dia 13 de março. Um dia antes da data, o sargento aposentado Ronnie Lessa, 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, 46, foram presos suspeitos de matarem as duas vítimas. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas