Martín Rodríguez quer ser referência em campo do Vitória em 2020

e.c. vitória
02.01.2020, 18:05:00
Atualizado: 02.01.2020, 18:06:00
No primeiro dia de trabalho em 2020, goleiro falou sobre a expectativa pela nova temporada no rubro-negro (Foto: Vitor Villar/CORREIO )

Martín Rodríguez quer ser referência em campo do Vitória em 2020

Com apenas seis meses de clube, goleiro já é atleta do elenco que mais atuou pelo Leão

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Martín Rodríguez tem pouco mais de seis meses de Vitória. Contratado em 19 de junho do ano passado, o goleiro rapidamente tornou-se titular e um dos atletas que mais jogaram pelo time na Série B. Foram 28 partidas, todas como titular.

Com isso, o uruguaio foi o quinto atleta que mais atuou pelo rubro-negro em todo o ano de 2019. O curioso é que, com as saídas de Ramon, Leo Gomes, Everton Sena e Anselmo Ramon, que ficaram à sua frente, o goleiro é agora uma referência da equipe para 2020.

“Joguei 28 partidas, né? Para mim valeu muito pela experiência, pela adaptação muito rápida que tive ao clube e aos companheiros. Espero continuar (como referência). Sou um jogador que sempre tento estar disponível e participar de todos os jogos. Quero seguir esse mesmo caminho em 2020”, disse em entrevista coletiva.

Esta quinta-feira (2) foi dia de reapresentação do Vitória para a pré-temporada 2020. O time principal, treinado por Geninho, estreará somente no dia 25 de janeiro, contra o Fortaleza, no Barradão, pela Copa do Nordeste.

O goleiro comentou o que espera do Vitória nestes quatro primeiros meses do ano que antecedem a Série B, principal objetivo rubro-negro na temporada: “Todo campeonato que o Vitória joga, ele tem que jogar para ganhar. Baiano, Copa do Brasil, Copa do Nordeste. Agora, o principal objetivo é mesmo que o clube esteja na Série A no ano que vem. E todo o time tem que focar nisso”.

Para o urugaio, a permanência de Geninho no comando da equipe será um diferencial para este início de ano: “Já conhecemos bem ele, então vai acontecer uma interação muito mais rápida. Os jogadores que chegaram agora terão facilidade em conhecê-lo também, tenho certeza, porque serão 23 dias de muito trabalho, focado, e isso vai facilitar a adaptação”.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas