Massagista é acusado de crime sexual após procedimento de 'levantar bumbum'

em alta
22.06.2022, 14:33:00
(Foto: Pixabay/Reprodução)

Massagista é acusado de crime sexual após procedimento de 'levantar bumbum'

Caso aconteceu em Minas Gerais

Um massagista de 52 anos foi indiciado por importunação sexual em Belo Horizonte, nesta quarta-feira (22), após a denúncia de várias vítimas. De acordo com a Polícia Civil ao g1, até o momento, quatro procedimentos de investigação foram abertos. Três já foram concluídos e um está em andamento.

Conhecido como  "Henrique Natureza”, Antônio Henrique da Silva aguarda o processo em liberdade enquanto a investigação acontece, segundo o g1. Alguns dos casos aconteceram em 2020, segundo a delegada Cristiana Angelini.

Uma das vítimas, segundo o portal, é uma influencer, que conhecer o massagista através das redes sociais. Ele teria oferecido um pacote de serviços, no qual ela teria que divulgar os serviços dele, e, em troca, ela receberia um procedimento denominado de "pump", que consiste, segundo o depoimento da vítima, em "levantar o bumbum".

Segundo a vítima contou à Polícia Militar, ela percebeu que o massagista passava as mãos em suas partes íntimas de maneira agressiva. Quando ele tentou repetir o mesmo movimento, ela reclamou e ele parou. Ela disse que passou a sentir dores nas partes após o acontecimento.

No mesmo documento, uma segunda vítima declarou que o homem passou quantidade exagerada de óleo e durante a massagem introduziu o dedo na vagina dela.

De acordo com a advogada Thalita Arcanjo, à frente da defesa de cinco vítimas, ao g1, o massagista já havia sido condenado pela Justiça, em duas instâncias, pelo mesmo tipo de crime, mas foi beneficiado com a substituição da pena privativa de liberdade por restritivas de direitos.

“Precisamos encorajar as outras vítimas, é um crime de violação sexual mediante fraude, é um estelionato sexual. É muito triste e muito sério”, disse a advogada.

A quinta vítima já está tomando as medidas para que seu caso também possa ser apurado.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas