Médico explica como beber até 8 chopes por semana e se manter saudável

bahia
31.08.2021, 20:52:00
(Reprodução)

Médico explica como beber até 8 chopes por semana e se manter saudável

André Nazar foi o entrevistado de Jorge Gauthier no programa Saúde e Bem Estar

A busca pela longevidade e qualidade de vida é uma preocupação crescente no mundo. Cuidados básicos com a saúde física e mental são os alicerces da longevidade, explica o médico e vice-presidente da Área de Saúde da Rede UniFTC, André Nazar. Ele esclarece que, se os pilares básicos da Medicina do Estilo de Vida forem seguidos, é possível consumir cerca de 120g de álcool por semana sem comprometer sua saúde ou longevidade.

"Isso equivale por exemplo a oito chopes de 350 ml por semana para homens. Obviamente que isso pode variar de acordo com o metabolismo", explica o médico destacando que a quantidade de gramas é variável pelo tipo de bebida.

Ao pensar nos tempos de crise sanitária atuais, a preocupação redobrou sobre a longevidade. Para tranquilizar a população, André afirma que os pilares do seu campo de trabalho na medicina são capazes de garantir essa vida saudável em seis hábitos básicos. Essas e outras dicas sobre saúde e cuidados foram pauta do programa Saúde e Bem Estar, do CORREIO, comandado pelo jornalista Jorge Gauthier, desta terça-feira (31), no qual Nazar foi o convidado.

Apesar de ser um ramo médico recente, a Medicina do Estilo de Vida é capaz de reduzir doenças em até 80% de acordo com o especialista. André explica que o resultado é significativo. “O importante não é ganhar tempo de vida. É ganhar tempo com qualidade de vida”, acrescenta. O médico conta que a transformação se baseia nos seguintes hábitos:

1 – Alimentação saudável, na qual o consumo de frutas e legumes deve ser diário diário;

2 – Controle de stress e procura de hábitos que relaxem o paciente (como hobbies);

3 – Qualidade e quantidade de sono correta (de 6 a 8 horas por dia);

4 – Cuidados com a saúde mental e a manutenção de relacionamentos saudáveis;

5 – Não fumar e consumir somente até 120g de álcool por semana;

6 – Atividade física, que deve ser feita com um tempo mínimo semanal de 150 minutos de exercício.

Um dos diferenciais desse campo médico é a transversalidade do tratamento. O especialista explica que é necessário um diálogo constante entre as especialidades médicas para que o tratamento do paciente seja eficaz. Além disso, a Medicina de Estilo de Vida tem como premissa a adesão do tratamento por parte do paciente. “O agente transformador das nossas vidas somos nós mesmos”, explica André. Ele conta que as metas e os limites do tratamento são discutidos com o paciente. “Ele participa das decisões do tratamento”, completa.

Nazar ainda fala sobre como a pandemia afeta o processo de autocuidado. “Nunca mais seremos como fomos antes de tudo isso acontecer”, observa. De acordo com o médico, estar enclausurado dentro de casa tem afetado a saúde mental, o que interfere diretamente na qualidade de vida das pessoas. Por isso ele reforça a importância dos seis pilares e lembra que é “as práticas precisam estar interligadas para o saldo final ser positivo.”

*com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas