Melhoria na gestão da Baía é passo necessário para desenvolvimento

salvador
31.10.2017, 07:01:00
(Foto: Evandro Veiga/ Arquivo CORREIO)

Melhoria na gestão da Baía é passo necessário para desenvolvimento

Para diretor da Intermarítima, Baía de Todos os Santos precisa melhorar zoneamento

Com uma riqueza indiscutível de uma ponta a outra em toda sua costa, a Baía de Todos os Santos, no entanto, precisa de melhor gestão. Para isso, o diretor da Intermarítima Portos e Logística, que opera no Porto de Salvador e no Porto de Aratu, Matheus Oliva destaca a necessidade de um melhor zoneamento da região para que ela possa se desenvolver.  

“A Baía de Todos os Santos é muito grande e o que falta é uma melhor organização dessa gestão, levando em consideração, quatro pilares: ecológico, turístico, econômico e histórico tudo isso em áreas bem definidas”, defende Matheus Oliva.

As características da Baía de Todos os Santos como profundidade e águas calmas colocaram o estado em uma posição estratégica desde cedo.  É a segunda maior baía do mundo (depois do golfo de Bengala)  e a maior do Brasil, que justifica o seu valor econômico e a sua importância competitiva. 

Por isso, de acordo com o presidente da Associação Comercial da Bahia (ACB), Adary Oliveira, a região está sempre na pauta visando a melhoria do seu aproveitamento. “A BTS abriga o Porto de Salvador, Aratu, a Base naval de Aratu, o Temadre da petrobras está próximo do Polo petroquímico. Ou seja, a influencia para o desenvolvimento do estado como um todo é muito grande. Toda uma economia no passado dependia muito da Baía também. Foi em Lobato que se encontrou o primeiro poço de petróleo. Ela atraiu muitos negócios”, lembra. 

No entanto, ainda são muitos os gargalos que interferem no aproveitamento desta riqueza e para que Salvador volte a ocupar a mesma importância do passado enquanto hub logístico. “Primeiro, a questão portuária. Ainda que o terminal de contêineres do Porto de Salvador esteja sendo ampliado,  é preciso garantir mais investimentos com urgência para o Porto de Aratu com a ampliação  do terminal de granéis líquidos”, acrescenta Oliveira. 

Melhorias também são necessárias na infraestrutura rodoviária e ferroviária. “A Via Expressa Baía de Todos os Santos já melhorou muito o sistema mas ainda são necessários mais investimentos em infraestrutura. Se for mesmo construída  a ponte que vai ligar Salvador a Itaparica  vai ser preciso remodelar o sistema da região”, defende

EVENTO DEFENDE USO RACIONAL DAS ÁGUAS DA BTS
A terceira Edição do Fórum de Gestão de Baías traz como tema do evento justamente oportunidades de investimentos na capital da Amazônia Azul, a Baía de Todos os Santos. Iniciativa do CORREIO Sustentabilidade, os painéis irão tratar sobre as “Baías mais belas do mundo na Amazônia Azul” e “Investimentos, Infraestrutura e Turismo na Baía de Todos os Santos”.

“O CORREIO entende que é um projeto de fundamental tanto de forma estratégica, quanto sustentável para desenvolver a cidade de Salvador. Queremos com isso gerar essa discussão levando em conta os aspectos sociais, econômicos e ambientais da Baía de Todos os Santos”, afirma o Gerente de Mídias Digitais e Marketing do jornal, Fábio Gois.

 Para um dos organizadores do fórum, Eduardo Athayde, que é diretor do WWI-Worldwatch Institute no Brasil e da Associação Comercial da Bahia (ACB),  é importante chamar a atenção para este rico patrimônio que está concentrado na maior baía do Brasil me segunda maior do mundo. 

“Queremos viabilizar a criação da Agência de Gestão da BTS, para inovar na governança das diversas atividades já existentes na Baía de Todos os Santos, sobretudo nos polos da atividade portuária, turística,  industria naval e a de transporte”, afirma. 

O fórum acontece no dia 13 de novembro, às 14h na sede da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA), na Avenida Tancredo Neves. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone (71) 3203-1480 ou pelo e-mail viviane.anchieta@redebahia.com.br.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas