Menina de 11 anos é vítima de estupro coletivo no DF: 'Está meio desorientada', diz mãe

brasil
16.01.2017, 14:10:00

Menina de 11 anos é vítima de estupro coletivo no DF: 'Está meio desorientada', diz mãe

Segundo informações da polícia, cinco jovens, com idades entre 13 e 20 anos, estão envolvidos no crime

Uma menina de 11 anos foi vítima de um estupro coletivo em Recanto das Emas, no Distrito Federal. De acordo com a TV Globo, o caso aconteceu em uma casa, na terça-feira (10). O caso só foi divulgado agora e é investigado sob sigilo pela polícia do Distrito Federal. 

Segundo informações da polícia, cinco jovens, com idades entre 13 e 20 anos, estão envolvidos no crime. O suspeito de 20 anos está preso em Papuda, presídio de Brasília, e vai responder pelo crime de estupro de vulnerável. Todos os suspeitos moram próximos à vítima. 

Menina de 11 anos foi vítima de estupro coletivo no DF: cinco jovens são suspeitos de participação no crime
(Foto: Reprodução/TV Globo)

A mãe da vítima prestou depoimento na delegacia de Recanto das Emas. Ela conta que descobriu que a filha não estava em casa pouco depois da hora do almoço, após chegar da rua. Ela procurou pela filha e a encontrou bastante nervosa.

“De momento, ela não queria me falar o que tinha acontecido. Aí, eu pressionei, aí ela pegou e resolveu falar a verdade. Ela tá meio desorientada, né? Pelo que aconteceu com ela que não é fácil. Se não é fácil pra mim, imagine pra uma criança que acabou de completar 11 anos", contou a mulher à TV Globo.

Pouco depois do crime, o jovem de 20 anos foi preso pelo abuso e os quatro adolescentes foram apreendidos. De acordo com a polícia, além do suspeito de 20 anos, dois adolescentes de 17 anos praticaram o ato sexual. Os adolescentes de 15 e 13 assistiram a cena. No celular dos suspeitos foram encontradas imagens do estupro. 

Os adolescentes foram apreendidos e levados para a Delegacia da Criança e do Adolescente, onde foram entregues à Justiça. Um deles era namorado da vítima. Os quatro vão responder por ato infracional análogo ao crime de estupro.  

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas