Menino de Salvador é vítima de racismo em seu perfil sobre livros no Instagram

em alta
29.05.2020, 08:52:53
Atualizado: 29.05.2020, 08:58:56
Adriel se descreve como fã da cultura geek (Foto: Reprodução)

Menino de Salvador é vítima de racismo em seu perfil sobre livros no Instagram

'"Em pleno século 21 as pessoas ainda são racistas? Atualizem-se', respondeu Adriel, de 12 anos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um adolescente de 12 anos, morador de Salvador, foi vítima de racismo em um perfil que administra no Instagram. Adriel é um admirador da cultura nerd e geek e publica resenhas, críticas e dicas dos livros que gosta em sua página na rede social.

Mesmo assim, na noite da última quarta-feira (27), Adriel foi vítima de racismo. "Eu achava que preto era pra ta cavando não lendo", disse o criminoso. O menino expôs e respondeu a mensagem: "Em pleno século 21 as pessoas ainda são racistas? Atualizem-se", escreveu.

"Esse tipo de coisa não me abala em nenhum ponto. Alías, tenho orgulho de ser negro", continou. O ataque sofrido por Adriel repercutiu nas redes sociais e personalidades como Winnie Bueno - criadora da Winnieteca, projeto que conecta pessoas e livros - denunciou o caso e pediu que seus seguidores enchessem o menino de amor. "Ele é uma criança. Uma criança sendo atacada de forma vil, desumana e cruel", disse.

Adriel recebeu muitas mensagens de carinho e amor, e agradeceu por ela nos Stories do Instagram. Sua página ganhou milhares de seguidores, até o momento são 27 mil fãs.

"Não sabia que isso ia repercutir tanto. E são essas pessoas que me ajudam a ver que há pessoas pra salvar o mundo. E estou bem e já denunciei", avisou Adriel. "Eu só tenho a agradecer, desde ontem eu não parei pra ver o número de seguidores e agora somos em tantas pessoas. Isso renova minhas energias e me faz querer produzir mais conteúdo", disse.

"Não queria ter crescido nessas circustâncias, por causa das mensagens de ódio gratuito. Queria que fosse em circurstâncias melhores, mas estou muito feliz mesmo", finalizou Adriel. Entre seus seguidores estão as atrizes Fabiula Nascimento e Alice Wegmann.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas