Mercado Modelo reabre com protocolos e limpeza feita pela Limpurb

salvador
06.04.2021, 20:57:00
Atualizado: 06.04.2021, 22:22:01
(Foto: Nara Gentil/CORREIO)

Mercado Modelo reabre com protocolos e limpeza feita pela Limpurb

Ponto turístico teve boa procura já no primeiro dia de retorno

O relógio nem marcava 9h45, quando uma fila de visitantes já se formava no lado de fora do Mercado Modelo, que voltou a funcionar nesta terça-feira (6), às 10h, respeitando as restrições da fase vermelha de reabertura do comércio soteropolitano. 

Além dos vendedores e proprietários de boxes, turistas que vieram a Salvador e estavam presos em hotéis, sem muitas alternativas para aproveitar a viagem, estavam ansiosos para conhecer o local e fazer aquelas compras de praxe que quem passa por aqui sempre realiza.

Todos precisaram esperar minutos a mais porque o Mercado não só voltou com todos os protocolos que já existiam, como acrescentou mais uma ação de combate: a limpeza e desinfecção das imediações e da parte interna.

Ao todo, 30 agentes da Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) fizeram uma verdadeira faxina, varrendo, lavando com a água de dois caminhões pipas e pulverizando todos os ambientes com hipoclorito de sódio com água. Ação que, segundo Omar Gordilho, presidente da Limpurb, agrega ainda mais segurança tanto para os clientes que passarem por lá, como para os trabalhadores.

(Foto: Nara Gentil/CORREIO)
(Foto: Nara Gentil/CORREIO)
(Foto: Nara Gentil/CORREIO)
(Foto: Nara Gentil/CORREIO)
(Foto: Nara Gentil/CORREIO)
(Foto: Nara Gentil/CORREIO)

Visita esperada e segura

A limpeza só deu ainda mais tranquilidade para os turistas que aguardavam ansiosos. O nutricionista Wallace Bezerra, 25 anos, por exemplo, estava na capital desde sexta-feira e afirmou que a abertura do Mercado Modelo foi uma grande notícia. 

“Desde que tô aqui, deu pra aproveitar pouco, bem mais ou menos mesmo. Ficava no hotel ou indo em pontos muito específicos como ali no Elevador Lacerda ou no Pelourinho, que dá pra passar, mas estavam bem vazios”, falou. 

Outro que não via a hora de ter, pelo menos, a oportunidade de conhecer alguns pontos turísticos famosos da cidade foi o carioca Túlio Marcos, 27, que trabalha com tecnologia da informação e comprou as passagens para cá no começo de março, quando o lockdown parcial nem tinha sido anunciado. 

“Aqui, além de ser histórico, a gente foi recebido bem, todo mundo muito educado. É um lugar lindo, cheio de coisa bacana e a experiência é ótima. Ainda bem que abriu pra gente poder conhecer e vou poder levar uma lembrancinha daqui que não encontraria em canto nenhum”, destacou. 

Para a estudante Valéria Sales, 17, que em Salvador, ter o Mercado Modelo aberto foi um presente, já que tinha visita em casa e quase não tinha opções de coisas abertas na cidade para mostrar nos últimos dias. "É muito bom voltar e ver que vamos fazer uma visita vendo que antes de abrir teve uma limpeza, o que já nos deixa mais tranquilos pra acompanhar nossos parentes que vieram conhecer um lugar tão importante e que não podiam deixar de visitar", declarou. 

Turistas não titubearam e foram visitar o Mercado Modelo (Foto:Nara Gentil/CORREIO)

Movimento que anima

Depoimentos como esses asseguram que haverá presença no local, mas não no mesmo volume de antes. De acordo com a Associação dos Comerciantes do Mercado Modelo (Asscomm), quando as restrições foram aplicadas no início de março, a média de pessoas circulando por lá era de 90 por hora. Agora, no retorno, essa estimativa deve cair para 30 ou 40 clientes andando nas instalações no mesmo espaço de tempo. Para Ana Lúcia Garrido, presidente da Asscomm, esse não é o número ideal, mas é o comum de se esperar nesse momento de retorno.

“As pessoas ficam com receio se aquele equipamento vai se adequar às medidas de segurança. Mas, como se poder ver, por si só, o Mercado Modelo tem um nome solidificado ao ponto de, no primeiro dia, antes de abrir, já ter fila pra entrar. Sabemos que não vai ser no volume de antes, mas acreditamos que é uma coisa que pode ir crescendo aos poucos. E, com a nossa demonstração de seriedade quanto aos protocolos, a tendência é que isso aconteça de fato”, explicou. 

Mesmo a passos curtos, os comerciantes esperam que a volta do mercado seja uma oportunidade para respirar economicamente depois de um momento complicado. Abdala Neto, 68, é proprietário de boxe e está otimista com o retorno. "A gente tá voltando com segurança, com cuidado, respeitando todos os protocolos. Para nos deixar seguros e os clientes também. Acho que esse é o nosso foco e o que vai fazer, daqui pra frente, as coisas se normalizarem", afirmou.

*Sob supervisão da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas