Mesmo com a pandemia, dinheiro da CFEM chega a triplicar nos municípios baianos

especiais patrocinados
15.10.2020, 15:22:00
Atualizado: 15.10.2020, 15:38:53
Reabertura da Atlantic Nickel em Itagibá levou município ao top 5 da arrecadação de CFEM em 2020 (Foto: divulgação)

Mesmo com a pandemia, dinheiro da CFEM chega a triplicar nos municípios baianos

Somados, municípios já arrecadaram R$ 32 milhões em 2020, 47% mais que o mesmo período do ano passado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A arrecadação de CFEM (Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais) na Bahia cresceu 47% em relação a 2019. Os números são da Agência Nacional de Mineração (ANM) e contabilizam os valores arrecadados até agosto deste ano. Para os municípios, a entrada de recursos já soma R$ 32 milhões de reais.

Os cinco municípios que lideram a lista de arrecadação neste ano são Jacobina, Juazeiro, Barrocas, Jaguararí e Itagibá. Destes, o que mais cresceu foi Juazeiro, passando de R$ 1,5 milhões em 2019 para R$ 5 milhões em 2020. A exploração de cobre na região é a maior fonte dos recursos.

Outro destaque é Itagibá, que saiu de zero para R$ 2,5 mi em 2020 graças à extração de níquel, retomada em janeiro. Já a liderança de Jacobina vem principalmente da exploração de ouro.

Os números mostram a força da mineração baiana, que segue na contramão da crise econômica provocada pelo surgimento da Covid-19 em todo o planeta. A Bahia é o quarto estado em volume de arrecadação de CFEM no país.

A atividade é responsável, também, por pouco mais de 30 mil postos de trabalho formais e informais na Bahia, segundo levantamento da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios (Pnad). A estimativa é de um total de 574 empresas em atividade.

O presidente da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), Antonio Carlos Tramm, comemora os números positivos. “O resultado da mineração é emprego, renda e cidadania para as pessoas”, diz.

Esse conteúdo conta com o apoio institucional da CBPM.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas