Mineradora recupera área de 92 hectares na Bahia

negócios
17.09.2019, 07:30:00
Atualizado: 17.09.2019, 15:49:18

Mineradora recupera área de 92 hectares na Bahia


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma área de 92,87 hectares (aproximadamente 978.700 m²) já foi replantada pela Bahia Mineração - Bamin na região de Caetité, onde vai produzir 20 milhões de toneladas  minério de ferro por ano. A ação, incluída entre as condicionantes ambientais do projeto, beneficia os biomas Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica/Mata Estacional e objetivam, além da preservação dos biomas, ampliar a educação ambiental nos municípios do entorno da mina. Para realizar a ação, a mineradora desenvolveu o Centro de Conservação Pedra de Ferro (CCPdF), que reúne em uma área de 1,32 hectares uma estrutura com o Museu Pedra de Ferro, o Viveiro de mudas nativas, o Orquidário e mais Banco de sementes, Minhocário, Sementeiras, área de compostagem, Laboratórios de qualidade do Ar e Água, além de um Centro provisório de apoio veterinário. A comunidade pode agendar visitas gratuitas ao Centro de Conservação.

O Viveiro de Mudas e Rustificação é um dos destaques do CCPdF e tem como objetivo dar suporte ao programa de resgate de flora, este, visa resgatar espécies de flora local, sobretudo dos biomas em áreas de influência do empreendimento. O viveiro de mudas tem capacidade para produção de 150.000 mudas/ano. Também como parte da estrutura, o banco de germoplasma conserva em câmaras-frias o material genético (sementes) das espécies regionais que serão utilizadas ao longo dos anos no processo de produção de mudas. O centro tem já tem 15.524 espécies nativas produzidas no viveiro. 
 

Ilhéus- Esta experiência será repetida em Ilhéus, onde a mineradora integra, em conjunto com o governo do Estado, o Centro Ambiental Porto Sul (CAPS), o Viveiro de Mudas e Casa de Apoio. Lá, o objetivo é produzir mudas de espécies vegetais nativas da região. Para a primeira etapa das obras do Porto Sul, o Viveiro produzirá as mudas que serão usadas no Programa de Compensação Florestal em áreas pré-selecionadas. Foram produzidas até o momento 2.263 mil mudas. O CAPS dispõe ainda de um Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres (CETRAS). Esta estrutura foi criada para receber a fauna vinda das áreas onde ocorrerá a supressão vegetal. Os animais resgatados encaminhados ao centro serão examinados e posteriormente enviados para áreas de soltura caso não precisem de maiores cuidados. A licença de supressão de vegetação para a construção do Porto Sul foi dada em dezembro de 2015. O início das obras de construção do terminal está condicionado à cnclusão do  processo de desapropriações de terras conduzido pelo governo.  


Produção ampliada
Conforme antecipado pela Negócios (edição de 18 de junho ), a Vanádio Maracás - única mineradora de vanádio das Américas e considerada a melhor mineradora desse produto do mundo – inaugura amanhã projeto de expansão que amplia a produção de 800 para 1 mil toneladas por mês. A inauguração marca os cinco anos de operação da empresa. As obras começaram no ano passado e representam um investimento de  R$ 82,7 milhões. A empresa convidou autoridades e imprensa para ato de inauguração da nova planta, em uma ação  A ação está alinhada com a prática já desenvolvida pela empresa de promover visitas da comunidade nas suas instalações, através do Programa “Portas Abertas”, com o objetivo de consolidar a política de transparência da empresa. A Vanádio de Maracás, que pertence à canadense Largo Resources, iniciou as operações em 2014 em Maracás, município do Sudoeste Baiano, distante 365 km da capital, com investimentos de mais de US$ 350 milhões. A atuação da empresa colocou a Bahia em posição de destaque na produção e exportação de Pentóxido de Vanádio, composto mineral usado na produção de aços leves e de alta resistência, além de ligas de Titânio Alumínio usado pela indústria aeroespacial.

Grupo DPSP lança app voltado ao varejo farmacêutico

O Grupo DPSP, formado pelas redes Drogarias Pacheco e Drogaria São Paulo, lançou ontem (16/9)  o app Meu Viva Saúde – o primeiro aplicativo do gênero no segmento de varejo farmacêutico. Desenvolvido pelo Labs DPSP, e ligado à estratégia de multicanais da empresa, o app utiliza inteligência artificial para, a partir dos dados de consumo do usuário, criar ofertas personalizadas. Dentro da aplicação os produtos são exibidos em quatro vitrines: “Exclusivo no App”, “O que você compra”, “Você pode gostar” e “Ofertas Viva Saúde”. O cliente pode consultar os preços e escolher a melhor opção de desconto: plano de saúde, convênios com parceiros, PBM (Programa de Benefícios em Medicamentos) ou Viva Saúde (programa de relacionamento das drogarias). “O app Meu Viva Saúde traz para os clientes de farmácia a facilidade de ter nossa vitrine de preços e ofertas na palma da mão para ser acessada a qualquer momento e de qualquer lugar. Essa conveniência aproxima a relação do cliente com nossas marcas e torna mais transparente as vantagens que os clientes podem ter em nossas mais de 1.300 lojas”, explica Roberto Tamaso, diretor de Comercial e Marketing do Grupo DPSP.


 
FIQUE POR DENTRO

Renegociação - Devido à grande demanda de clientes interessados em regularizar o pagamento de suas dívidas, o Itaú Unibanco estendeu o prazo de sua campanha de renegociação até o dia 30 de setembro.As principais vantagens oferecidas pelo banco aos inadimplentes são  parcelamento em até 60 vezes e prazo de 3 meses para pagar a primeira parcela. Essas condições, contudo, são válidas apenas para correntistas (pessoas físicas) do banco com atraso entre 15 e 180 dias no pagamento dos valores devidos. Para renegociar, os interessados devem ir até sua agência bancária pessoalmente. Como alternativa, o correntista pode entrar em contato com a central telefônica, cujo atendimento vai das 8h às 20h, de segunda a sexta-feira, e é feito pelo número 4004 1144 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 726 1144 (demais localidades). Também estão à disposição dos clientes os canais de autosserviço, como o app Itaú e o site itau.com.br/renegocie
 
Capital intelectual - A economia criativa, que tem sido utilizada em diferentes segmentos e formatos empresariais, reúne conjuntos de negócios estruturados pelo capital intelectual e cultural, sem deixar de lado a criatividade, de maneira que este tripé gere valor econômico. Para estreitar os conceitos deste assunto a partir de uma visão internacional, a Unijorge recebe Patrick Towell, apontado como um dos maiores nomes na atualidade sobre o tema, em um evento para a comunidade interna. Sua palestra – que inclui apresentação de cases – tem como título Estudos de caso da economia criativa no Reino Unido – Relacionando arte, cultura e patrimônio. Towel é diretor Executivo da Golant Media Ventures, agência de inovação sediada em Londres, que trabalha através dos setores criativos, culturais, terceiro e público. A palestra acontece às 9h, no auditório do Campus Tancredo Neves.
 
Publicidade - A cantora Ivete Sangalo foi a escolhida para um novo posicionamento da marca GBarbosa diante do mercado em que atua no Nordeste. Com contrato de longo prazo, Ivete associará a sua imagem às campanhas publicitárias da rede supermercadista. “Com essa parceria estamos trazendo a autenticidade, força e simpatia características de Ivete, totalmente alinhados com o posicionamento e conceito da nossa marca”, destaca o gerente de marketing do GBarbosa, Andrés Mondati.  Ivete fará sua estreia no GBarbosa com o lançamento da campanha Viagem Fantástica, que sorteará três viagens com três acompanhantes para os melhores parques de Orlando, nos Estados Unidos, com tudo pago para três ganhadores com acompanhantes. O GBarbosa está presente em cinco estados do Nordeste (Sergipe, Bahia, Alagoas, Ceará e Pernambuco) com 78 lojas, 49 farmácias, 77 eletro shows e três Centros de Distribuição.
 
 
Portos - Fernanda Fernandes, gerente de Logística da Bracell Bahia, foi eleita vice-presidente da Associação dos Usuários de Portos da Bahia (Usuport). Para Fernanda, a representação da Bracell na Usuport é estratégica. “Somos o maior movimentador de carga do Porto de Salvador. Nossa participação, para se ter uma ideia, é maior do que a do segundo e terceiro maiores usuários somadas. Então, é importante que estejamos à frente das discussões e decisões para defender os interesses não apenas da Bracell, mas de todos os associados da Usuport, que são fundamentais para a economia do estado”, declara Fernanda. A Usuport tem como missão zelar e defender os interesses dos associados donos de carga, usuários dos terminais portuários públicos da Região Metropolitana de Salvador e de suas vias de acesso. Entidade, que acaba de completar 15 anos,  é pioneira e referência no Brasil na defesa da competitividade logística do transporte de cargas, redução do Custo Brasil, regulação do setor portuário e de maiores  investimentos em modernização de infraestrutura nacional.
 
Aeroporto - Julio Ribas, diretor-presidente do Salvador Bahia Airport, será um dos painelistas do CAPA Latin American & LCCs Summit 2019, um dos mais importantes eventos internacionais do mercado de aviação na América Latina. O encontro reuniu executivos de companhias aéreas, turismo e aeroportos internacionais de todo o mundo em Curaçao, no Caribe. O CEO do Salvador Bahia Airport compartilhou suas experiências à frente da gestão do aeroporto da capital baiana no painel O que está impulsionando a demanda de viagens e turismo? O papel da parceria dos serviços aéreos. Seu objetivo era o de entender de que forma o mercado de companhias aéreas e aeroportos podem impulsionar o turismo na América Latina. “Durante estes quase dois anos de gestão da VINCI Airports, temos divulgado Salvador e o destino Bahia como um todo tanto nos eventos que participamos quanto nos nossos encontros com companhias aéreas, trabalhando em sintonia com o trade turístico e as secretarias de turismo estadual e municipal. Tomamos para nós essa missão de ajudar na promoção turística e desenvolvimento econômico do estado”, comentou Ribas.
 
Ventania - A energia eólica registrou recorde de geração média diária no Nordeste na sexta-feira, 6/9, ao produzir 8.722 MW médios, com um fator de capacidade de 74%. O volume de energia foi responsável por atender 87% da carga da região no dia. O recorde decorreu da intensificação do sistema de alta pressão que atuou no litoral do estado da Bahia, o que proporcionou geração eólica mais elevada, principalmente, nos estados da Bahia, Piauí e Pernambuco. O recorde anterior de geração média no Nordeste havia ocorrido em 26 de agosto, quando foram produzidos 8.650 MW médios.
 


 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas