Ministério Público organiza eventos contra a intolerância religiosa; confira

salvador
16.01.2019, 09:57:00
Atualizado: 16.01.2019, 09:57:20
(Foto: Marina Silva/Arquivo CORREIO)

Ministério Público organiza eventos contra a intolerância religiosa; confira

Programação é totalmente gratuita

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Há doze anos o dia de Combate à Intolerância Religiosa é celebrado em todo 21 de Janeiro. Em 2019 não será diferente e para fortalecer as ações contra casos de intolerância na Bahia, o Ministério Público do Estado (MP-BA) realiza a Semana Afirmativa da Liberdade Religiosa. Além de uma caminhada durante a Lavagem do Bonfim, que acontece na próxima quinta-feira (17), o órgão público realiza outros três encontros na próxima semana, focados em discutir a intolerância religiosa e celebrar a diversidade de credos.⠀

No dia da Lavagem, mais de 200 funcionários do MP-BA, entre procuradores, promotores de Justiça e servidores farão toda o trajeto desde a Conceição da Praia até a Colina Sagrada com camisas padronizadas.  Cada integrante do MP que participará da caminhada doou dois quilos de alimentos não-perecíveis, que serão destinados a uma instituição de caridade.

Na segunda-feira, 21, o MP organiza a Caravana Afirmativa da Liberdade Religiosa. O ponto de encontro é a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no Pelourinho, às 16h. A caminhada termina na Catedral Basílica de Salvador, localizada no Terreiro de Jesus, onde haverá um culto ecumênico.

Por fim, na quarta (23) acontece a 6ª edição do MP e Terreiros - Diálogos Construtivos. A conversa acontece no Terreiro Ilê Axé Abassá de Ogum (Itapuã). Quem fecha a programação é o III Seminário Sobre Intolerância Religiosa e Estado Laico, no dia 25 de Janeiro. O seminário acontece das 9h às 18h, no auditório J.J. Calmon de Passos - sede do Ministério Público, em Nazaré.

Como denunciar
A Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) tem uma rede de atendimento contra a intolerância religiosa nos municípios. O contato deve ser feito através do (71) 3117-7448. O órgão é responsável por orientar a vítima a procurar a unidade mais próxima.

Outra forma de denunciar ataques é através do aplicativo Mapa do Racismo, lançado em novembro pelo MP-BA. Na prática, depois que o cidadão baixar o app e fizer a denúncia, uma equipe gestora vai encaminhar a demanda para a comarca devida e, em seguida, o MP-BA entrará em contato com a vítima. 
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas