Ministro da Saúde recebe defensores do uso de ozônio no ânus para tratar covid-19

em alta
05.08.2020, 18:49:18
Atualizado: 05.08.2020, 19:01:35

Ministro da Saúde recebe defensores do uso de ozônio no ânus para tratar covid-19

Técnica sem eficácia comprovada ganhou notoriedade após ser anunciada por prefeito em Itajaí (SC); veja vídeo

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Eduardo Pazuello (de branco) com representantes da ozonioterapia (Foto: Reprodução/Facebook)

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, recebeu esta semana defensores do uso do ozônio como forma de tratamento contra o novo coronavírus. A prática já é usada em hospitais do Sul do país e ganhou notoriedade após o prefeito de Itajaí (SC), Volnei Morastoni, defender a aplicação do gás pelo ânus. As informações são do site Metrópoles.

Morastoni gravou um vídeo defendendo a ozonioterapia, segundo ele, como forma efetiva de se conter o avanço da doença, e o vídeo viralizou. Embora não haja eficácia comprovada, o prefeito informou que oferece o tratamento para pacientes infectados em hospitais de Itajaí. 

“É uma aplicação simples, rápida, de dois ou três minutinhos por dia; provavelmente será uma aplicação via retal, que é uma aplicação tranquilíssima, rapidíssima, num cateter fininho, e isso dá um resultado excelente. Nós vamos em breve estar implantando isso também. A pessoa tem que fazer por dez dias seguidos, dez sessões, e isso ajuda muitíssimo em casos positivos de coronavírus”, propagandeou o prefeito da cidade catarinense.

O encontro com o ministro com defensores do método ocorreu na última segunda-feira e foi intermediado pelo deputado Giovani Cherini (PL-RS) e o motivo era discutir as ações de saúde no Rio Grande do Sul e o tema fez parte da conversa. Segundo o Metrópoles, o grupo era liderado pela médica Maria Emília Gadelha Serra. Em fotos nas redes sociais, ela destacou o assunto tratado: “Ozonioterapia na Saúde!”, pregou.

Participaram da reunião, o assessor parlamentar da pasta, Gustavo Machado Pires, o diretor do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (Deges), Vinícius Nunes Azevedo. Eles conversaram com a presidente da Sociedade Brasileira de Ozonioterapia Médica, Emília Serra Gadelha.

Também estiveram com o ministro os deputados Osmar Terra (MDB-RS) e Darsísio Perondi, além de Airton Antônio Soligo, conhecido como Airton Cascavel, assessor especial do ministro.

Ministério diz não recomendar
Apesar do encontro e da proposta, o Ministério da Saúde informou, por meio de sua assessoria, nesta quarta-feira (5), que o efeito da ozonioterapia em humanos infectados por coronavírus ainda é desconhecido e “não deve ser recomendado como prática clínica ou fora do contexto de estudos clínicos”. 

A pasta informou que se baseia em uma nota técnica publicada em abril deste ano. O Conselho Federal de Medicina (CFM) desaconselha o uso laboratorial da ozonioterapia. Especialistas alertam que a prática experimental é permitida somente em estudos que sigam critérios definidos e acompanhem a evolução dos pacientes.

A prefeitura de Itajaí alega que, para adotar o método, o município se inscreveu em um estudo da Associação Brasileira de Ozonioterapia (Aboz), que vai analisar o impacto dessa técnica na evolução dos casos positivos de covid-19.

Após a repercussão do vídeo, o prefeito de Itajaí justificou a proposta em um novo vídeo, no qual lamenta o "escárnio e zombaria" em torno do assunto. Assista.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas