Missas são adaptadas em São Lázaro na primeira segunda-feira do ano; confira

salvador
04.01.2021, 14:57:00
Movimento foi intenso, mas abaixo do normal (Foto: Arisson Marinho/ CORREIO)

Missas são adaptadas em São Lázaro na primeira segunda-feira do ano; confira

Tradição leva centenas de fieis ao templo todos os anos nessa mesma data

A primeira segunda-feira do ano foi dia de vestir branco em São Lázaro, no bairro da Federação, em Salvador. Mesmo com a pandemia, os fiéis seguiram a tradição e foram até a igreja que homenageia o santo, e também São Roque, para fazer os pedidos para o ano novo, mas com adaptações. Na lista de pedidos para o ano que chega, saúde ocupou o topo do ranking. Ainda haverá missa às 16h e às 18h nesta segunda (4).

Originalmente, as cores do manto de São Lázaro são marrom e roxo, mas vamos concordar que essa não é uma combinação muito comum para os baianos. Por isso, muitos fiéis aderiram ao branco de Omolu, o orixá que também é reverenciado nessa data, embora algumas pessoas tenham dito que usaram a cor em referência à paz e ao ano novo.

Foram permitidas apenas 60 pessoas no templo, duas em cada banco (Foto: Arisson Marinho/ CORREIO)

Os primeiros fiéis começaram a chegar para a missa das 6h30, e o movimento de carros e pedestres continuou intenso durante toda a manhã nas celebrações das 8h, 9h30 e 11h. Por conta da pandemia, houve controle para evitar aglomeração dentro do templo. Já a lista de pedidos foi pouco variada esse ano. A aposentada Maria Inês dos Santos, 68 anos, seguiu a maioria na hora de apresentar as questões aos santos.

“Mais saúde, foi o que eu pedi. Saúde, paz e também mais amor na humanidade. Além da pandemia e de tudo o que ela trouxe, temos o problema das pessoas que só pensam em si. O mundo precisa de mais amor mais do que nunca, e de mais saúde”, disse.

Turistas também apareceram e aproveitaram a oportunidade para endossar o coro. A professora paulistana Mariana Novaes, 40 anos, e o marido dela, Hilton Novaes, 45, acenderam uma vela. “Pedimos mais saúde para a gente, para as pessoas que amamos e para a humanidade. Esperamos que essa situação passe logo”, contou.

Devoto acende vela no oratório ao lado do templo (Foto: Arisson Marinho/ CORREIO)

Por conta da pandemia foi preciso fazer adaptações. Foram permitidas apenas 60 pessoas dentro da igreja, duas em cada banco, e mais 15 em cadeiras do lado de fora. O uso de máscara era obrigatório e funcionários faziam a higienização das mãos dos visitantes com álcool. Houve fila para entrar e, devido ao sol forte, sombrinhas e guarda-chuvas fizeram parte da paisagem. Quem não foi prevenido, usou a bolsa, a sacola ou até mesmo folhas de jornal para tentar se proteger.

Os lugares foram demarcados no chão e a saída foi separada da entrada. A igreja ficou lotada, dentro desse novo conceito de lotação, e as tradicionais velas foram acesas pelos fieis no oratório ao lado do templo. Do lado de fora, desde cedo, os pais, mães, filhos e filhas de santo posicionaram os balaios na frente da escada da igreja para oferecer os tradicionais banhos de pipoca e de folha.

Houve os tradicionais banhos de pipoca e de folha do lado de fora da igreja (Foto: Arisson Marinho/ CORREIO)

O padre Cristóvão Przychocki pediu menos egoísmo das pessoas e mais solidariedade com o próximo, sobretudo com aqueles que são menos afortunados, e destacou a importância da fé.

“O encontro com Deus e com os santos padroeiros fortalece, anima e dá uma paz interior nos corações dos nossos devotos. Independentemente da religião, a gente precisa ter algo que vai nos sustentar, algo que vai nos movimentar e nos mover a viver a vida. Sem esse algo, não temos como aguentar o peso das dificuldades, dos problemas, dos sofrimentos e da morte do dia a dia. Então, precisamos ter algo que vai nos sustentar. Esse algo é o nosso Deus e a nossa fé”, afirmou.

Festa
No próximo dia 26 será dia de São Lázaro, e a programação de homenagens já está definida. Figura conhecida entre os católicos e presença marcante nos evangelhos, Lázaro era leproso e foi ressuscitado por Cristo. Ele é protetor dos enfermos, dos desamparados e dos animais doentes.

Lázaro foi ressuscitado por Cristo, e é protetor dos enfermos (Foto: Arisson Marinho/ CORREIO)

A celebração começará com uma alvorada às 5h30, e será seguida de missas às 7h, 9h e 11h. O ponto alto será a Missa Festiva às 15h, seguida de uma procissão que sairá da Igreja, passará pela rua Aristides Novis, Rua Caetano Moura, Cemitério Campo Santo, Rua Severo Pessoa e retornará para a Igreja, onde haverá a bênção com o Santíssimo Sacramento. O tema escolhido para este ano é “Ouvinte e praticante da Palavra de Deus” e o lema “Com ele vamos ser discípulos e missionários”.

As homenagens a São Lázaro continuarão no dia 27 de janeiro, quando serão celebradas Missas às 7h, 9h, 11h, 16h e 18h. A Igreja São Lázaro e São Roque está localizada na Estrada de São Lázaro, Rua Professor Aristides Novis, s/n, Federação.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas