Morador de Periperi desaparece em viagem a Foz do Iguaçu

salvador
05.09.2019, 11:40:00
Atualizado: 05.09.2019, 12:36:43

Morador de Periperi desaparece em viagem a Foz do Iguaçu

Último contato com a família foi feito no dia 28 de agosto

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Foto: Acervo familiar

Morador do bairro de Periperi, o soldador náutico Alexandre Araújo Freitas Macedo, 26 anos, viajou no dia 22 de agosto para conhecer Foz do Iguaçu, no Paraná. Até o dia 28 de agosto, ele se comunicou com a família todos os dias. Desde então, eles tentam contato com  Alexandre e não conseguem. As mensagens pelo whatsapp não chegam e as ligações só caem na caixa. A falta de notícias levou os familiares a registrar uma queixa no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) para investigar o desparecimento. 

"A última vez que falei com ele foi no dia 28, às 21h, e ele disse que já estava voltando para casa, mas até hoje não chegou e nãop conseguimos falar com ele", conta Ana Caroline Ludmila Araújo Santos, 18, que é irmã de Alexandre, Ela disse que ele viajou de ônibus e já teria feito outras viagens turísticas. 

(Reprodução)

Alexandre informou à família que ficaria hospedado em uma pousada em Foz do Iguaçu, mas eles não encontram telefone do local em buscas pela internet. "A gente não tem informação se ele conhecia alguém lá, se tinha alguma namorada. Ele é uma pessoa muito fechada, então não deu detalhes da viagem", conta. Ainda segundo ela, a família está se organizando para viajar para Foz do Iguaçu para fazer buscas pela cidade.

Soldador naval, Alexandre trabalhava em uma empresa de engenharia náutica há quatro anos e deixou o emprego no dia 8 de agosto. O que a família não sabe é se ele pediu para sair ou foi demitido. "Minha mãe vai hoje na empresa em busca de mais informações. Está odo mundo desesperado, sem notícia, sem saber o que aconteceu. Sem saber se houve um acidente, se ele foi roubado", diz.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas