Moradores de Canabrava recebem nova creche e pré-escola

salvador
23.02.2018, 19:08:00
Atualizado: 23.02.2018, 20:54:36

Moradores de Canabrava recebem nova creche e pré-escola

Desde outubro, a prefeitura está inaugurando uma unidade de ensino a cada semana

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Para moradores de comunidades carentes de Salvador, a mensalidade de uma boa creche ou pré-escola pode custar até R$ 500, um valor que pesa no orçamento. Por isso, cada vez que um novo centro de educação público é inaugurado vira motivo de festa. Segundo a prefeitura, de outubro do ano passado até fevereiro deste ano foram entregues 18 escolas na cidade. Nesta sexta-feira (23), foi a vez do bairro de Canabrava ser contemplado com uma creche e pré-escola nova, que vai funcionar em tempo integral.

Pais e estudantes visitam a escola antes da inauguração (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

A inauguração da Creche e Pré-Escola Primeiro Passo de Canabrava estava prevista para acontecer às 9h, mas desde às 8h, o movimento já era intenso na Rua das Mangueiras. Curiosos, muitos pais e alunos foram até o prédio para conhecer as novas salas, passear pelos corredores, visitar o playground, os banheiros e conversar com os professores. As aulas estão previstas para começar na próxima segunda (26), mas alguns dos pequenos estudantes já estavam fardados desde hoje.

No total, 250 alunos serão atendidos pela nova unidade (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Kethelyn Sofia Santos, 3 anos, era uma das mais curiosas. Ela fez questão de entrar de sala em sala, de sentar nas cadeirinhas, experimentar os brinquedos e correr pelos corredores. A mãe da menina, a vendedora Lívia Santos, 19, contou que foi concorrido para conseguir uma vaga na nova creche, mas ela acredita que o esforço valeu a pena.

"Foi uma fila danada para conseguir matricular ela, mas a escola é mesmo linda, grande e espaçosa. Esse será o primeiro ano em que ela vai estudar e está empolgada, vestiu a farda e não quis mais tirar. A escola veio na hora certa, porque eu já estava pesquisando uma creche para colocar ela para estudar", afirmou a vendedora.

A nova creche tem capacidade para atender 250 estudantes, possui dez salas de aula, distribuídas em dois pavimentos, com cozinha, área de serviço, dispensa, lavanderia, sala de freezer, depósito, secretaria, diretoria, sanitários -  adaptados para pessoas com necessidades especiais -, casa de lixo, casa de gás, pátio coberto, solário e playground. O investimento total foi de R$ 2,6 milhões.

Kethelyn Sofia, 3, não quis mais tirar a farda (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Integral
O prefeito ACM Neto informou que desde 2013, quando assumiu a gestão do município, mais de 50% da rede municipal de ensino foi recuperada. De lá para cá, a prefeitura executou obras de construção, reconstrução e reforma em 230 unidades escolares da cidade - de um total de 440. O investimento foi de quase R$290 milhões. As ações se intensificaram em outubro.

"Estamos desde outubro do ano passado inaugurando uma nova escola por semana, e ainda temos cinco novas unidades para entregar nessas próximas semanas, fora outras obras que vão começar esse ano. Mais de metade da nossa rede escolar já foi reconstruída ou reformada, além das novas unidades que estamos entregando. Tudo isso repercute na qualidade do ensino, e é por isso que Salvador foi a capital que mais cresceu no último Ideb", afirmou o prefeito.

Desde outubro do ano passado, de acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Smed), foram inauguradas 18 unidades: Escola Municipal Novo Marotinho; CMEI Unidos de Castelo Branco; Escola Municipal Novo Horizonte; Escola Municipal Fonte do Capim;  Escola Municipal Cidade Nova; Escola Municipal do Beiru; Escola Municipal Bela Vista do Lobado; Escola Municipal São Cristóvão; Escola Municipal Cristo Rei; Creche e Pré Escola Primeiro Passo Piatã; Creche e Pré Escola Nova Brasília; Creche e Pré Escola Fazenda Grande III; Cmei Olga Benário; Escola Municipal Adilson de Souza Gallo; Subúrbio 360; Creche e Pré Escola Bairro da Paz Km 17; Escola Municipal Coração de Maria; Creche Pré-Escola Primeiro Passo Canabrava.

Para este ano, um convênio entre a prefeitura e o Ministério da Educação, através do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), assegurou R$ 60,2 milhões para reconstruir nove escolas em Salvador. Outros projetos estão em andamento.

Até março, serão inaugurados o Cmei Dália de Menezes,  a Escola Municipal Jardim das Margaridas, a Escola Municipal Ilha dos Frades, a Escola Municipal Bom Jesus e a Escola Municipal Guerreira Zeferina.

Prefeito durante a inauguração da nova unidade de Canabrava (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

A nova creche de Canabrava vai atender crianças de 2 a 5 anos, e vai funcionar em tempo integral para estudantes até os 3 anos. Os pais vão deixar os filhos na pré-escola no começo da manhã e buscá-los no final da tarde. As crianças terão direito a fazer cinco refeições durante o dia. O prefeito apontou que o objetivo é que os pais fiquem com tempo livre para poderem trabalhar.

A dona de casa Edineze Aragão, 35, é uma das mães que será beneficiada pela ação. Depois que o pequeno Éden nasceu, hoje com 2 anos, ela precisou parar de trabalhar para se dedicar ao filho. Agora que o menino está em idade escolar, ela estava procurando uma creche onde ele ficasse em tempo integral para que ela pudesse voltar a ter um emprego.

"Eu estava procurando uma creche, iria pagar, mas só estava encontrando por volta de R$ 400. Nesse preço não dá. Essa nova escola é grande, tem bastante espaço, e oferece uma estrutura que muitas particulares não têm. Hoje, trouxe ele (Éden) para falar com a professora, porque ele estranha, mas parece que adorou a escola. O que é ótimo, porque com ele na creche vou ter tempo para trabalhar", disse.

Edineze vai poder trabalhar depois de deixar o filho na creche (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Reivindicação
Segundo os moradores, o pedido por uma nova creche no bairro era algo antigo. Em 1998, quando Roberto Factum mudou-se para o bairro, já havia essa demanda. Hoje, 20 anos depois, com uma carreira na educação e oito anos de experiência na direção de uma escola, Roberto vai assumir o comando da nova unidade.

“Há muitos anos, a comunidade vinha reivindicando uma creche, então, essa entrega está sendo festejada. A maioria das crianças que serão atendidas aqui estavam em casa, sem acesso à educação, algumas poucas estavam em creche particular em que a mãe fazia um grande esforço para manter. As creches e pré-escolas são importantes porque permitem o acesso das crianças mais cedo à educação, permitem que elas sejam alfabetizadas na idade certa e, mais adiante, teremos um melhor resultado na avaliação do Ideb”, disse.

De acordo com a prefeitura, em 2016, Salvador foi a capital que mais cresceu na educação básica, subindo nove posições no ranking nacional. A professora do ensino fundamental Ângela Alves contou que está ansiosa para começar a trabalhar. “A escola está organizada e bem distribuída. Temos sala para acolher crianças com necessidades especiais, e tendo mais espaço a gente tem a oportunidade de trabalhar melhor a parte lúdica. Esse é meu primeiro ano na rede pública e a expectativa é grande”, disse.

Crianças aproveitam para explorar a nova escola (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Estrutura
A nova creche de Canabrava foi erguida em uma área de cerca de 826 metros quadrados. Em outubro, quando a prefeitura intensificou a entrega das escolas novas, os moradores do bairro de Novo Marotinho foram os primeiros beneficiados. Agora, quatro meses depois, a vice-diretora da unidade, Cláudia Massa, avalia os efeitos no novo prédio na educação dos estudantes.

“O prédio onde funcionava a unidade anterior estava com a estrutura comprometida. A gente ficava exposto ao sol ou à chuva quando precisávamos mudar de sala, por exemplo. O novo prédio oferece condições melhores para trabalharmos com os alunos e, apesar de alguns problemas, nos sentimos mais motivadas para trabalhar. É mais prazeroso, mais satisfatório dar aula em salas mais amplas. Os alunos também ficam mais motivados”, afirmou.

O pequeno Alexsandro de Jesus, 5, que está estudando na escola pela primeira vez, concorda com a vice-diretora. “Eu gosto de brincar, de correr, e tem bastante espaço”, disse. A mãe do menino, a dona de casa Ivana de Jesus, 37, disse que a estrutura da escola motiva mais o filho. “Ele gosta da escola, gosta de vir aprender. É bom ver ele animado para estudar”, afirmou.

Escola Novo Marotinho foi entregue em outubro (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Para o professor de pedagogia da Unijorge, Caio Brito, a estrutura das escolas interfere no processo de aprendizado e que, numa turma superlotada, os professores não conseguem dar toda a atenção necessária a cada aluno. Ele afirmou também que as crianças precisam de espaço para desenvolver as atividades e que o lúdico é indispensável no desenvolvimento do intelecto.

“Os estudantes do Fundamental I são crianças com uma fonte gigantesca de energia. Confiná-las em uma sala de aula pequena, sem espaço para lazer, para desenvolver o lúdico, pode comprometer a concentração e o desejo pelo aprendizado. As atividades de campo, a brincadeira e a ludicidade ajudam a despertar o espírito em grupo, o respeito às regras e a proatividade”, afirmou.

De acordo com a Prefeitura de Salvador, nos últimos cinco anos, o município mais que dobrou o número de vagas na Educação Infantil. Em 2012, eram 17,3 mil vagas, que saltaram para mais de  40 mil este ano. Com essa quantidade, o número de vagas cresceu mais de 130% no período, de acordo com dados divulgados pela Secretaria Municipal de Educação (Smed). Para os pais, a educação é o melhor caminho. “Não existe saída sem a educação. Ela é a chave de tudo”, afirmou uma senhora de cabelos brancos enquanto fotografava a escola.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas