Motociclista percorre 9km com pássaro no pescoço após ter garganta perfurada no MT

em alta
29.04.2021, 08:54:57
Atualizado: 29.04.2021, 09:00:55
(Foto: Reprodução)

Motociclista percorre 9km com pássaro no pescoço após ter garganta perfurada no MT

Indígena conseguiu chegar até unidade de saúde

Um jovem indígena teve a garganta perfurada por um pássaro enquanto andava de moto na região da aleida Águas Correntes, em Barra do Bruges, interior do Mato Grosso. Eik Júnior Monzilar Parikokoriu, de 23 anos, conseguiu percorrer 9km com o animal incrustado no pescoço.

De acordo com o G1, ele conseguiu chegar consiente à sua aldeia, onde foi atendido. Lá, ele sentiu falta de ar e chegou a desmaiar de dor. O incidente ocorreu no último sábado (24).

Os primeiros socorros foram prestados pela família e, em seguida, ele foi encaminhado para a Unidade Básica de Saúde (UBS), que fica na própria aldeia. Lá, o pássaro foi retirado do pescoço dele. Em seguida, Eik foi levado de ambulância até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Barra do Bugres.

Em entrevista ao G1, Eik revelou que estava voltando para a aldeia após realizar um trabalho na cidade. No meio do caminho, um pássaro, da espécie ariramba-preta, um pássaro bicou a sua garganta — o que resultou num buraco no seu corpo.

“Cheguei a desmaiar e a buscar ar”, contou.

Foto: Acervo Pessoal

A técnica de enfermagem Elizete Ariabo Calomezore, que fez os primeiros socorros na unidade, deu mais detalhes do atendimento.

“Ele puxou o pássaro [que ainda estava na garganta] e começou a sangrar pelo pescoço e pelo nariz. Fiz a limpeza e liguei para o médico, que me passou as orientações para o atendimento. Segui as orientações dele e o encaminhei, com o pássaro, para a médica de plantão avaliar de perto lá em Barra do Bugres”, contou ao G1.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas