Mugni explica recusa à proposta da Chape e acerto com o Bahia

e.c. bahia
22.07.2021, 14:22:00
Atualizado: 22.07.2021, 14:26:30
Lucas Mugni vai reforçar o Bahia durante o Campeonato Brasileiro (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Mugni explica recusa à proposta da Chape e acerto com o Bahia

Jogador falou sobre o seu estilo e desafio com a camisa do Esquadrão

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Último dos reforços anunciados pelo Bahia, o meia Lucas Mugni já está integrado ao elenco tricolor e vem se preparando para a estreia pelo clube - o que só poderá acontecer a partir de agosto, quando a janela de transferências internacionais será aberta no Brasil.

Nesta quinta-feira (22), o argentino foi apresentado e falou pela primeira vez como jogador do Bahia. Entre outros assuntos, Mugni explicou o motivo de ter recusado a proposta da Chapecoense e ter fechado com o Esquadrão. O jogador era dado como certo no time catarinense.

"Estava bem encaminhado. Eu e a minha família queríamos voltar ao Brasil, gostamos muito, e quando surgiu o convite da Chapecoense a gente encaminhou, estava indo bem, mas tinha um problema porque a fronteira estava fechada. Não tinha voo, tentamos por terra, mas também não podia, teve um monte de problema. O Lucas (Drubscky, diretor de futebol do Bahia) ligou para mim e eu decidi rapidamente que queria vir para aqui", disse ele.

"Com muito respeito eu liguei para o treinador da Chape, que é o Jair (Ventura), com quem já trabalhei, e contei a verdade. O jogador tem que ser sincero. Essa é uma oportunidade muito boa para mim, estou feliz aqui e decidi vir para o Bahia", completou.

No ano passado, Lucas Mugni defendeu o Sport no Campeonato Brasileiro. Foi no time pernambucano que ele trabalhou com o técnico Jair Ventura, e também com Lucas Drubscky, atualmente diretor de futebol do Bahia. 

Mudança de estilo
No Bahia, Lucas Mugni chega para ser o substituto de Thaciano, que deixou o clube rumo ao futebol turco. O argentino de 29 anos explicou que vem mudando o seu estilo ao longo da carreira e deixou de ser o antigo meia de ligação clássico para poder ajudar em mais de uma função.

"(A mudança) foi determinante como estava indo o futebol. Estava sumindo esse meia, todo mundo estava jogando no 4-3-3, 4-4-2. Foi uma escolha minha. 'Ou se vira e vai jogar ou fica sendo aquele meia'. Eu sempre tentei ajudar o clube onde eu estava e conversava com o treinador que estaria onde ele precisasse. Eu assistia vídeos, tentava corrigir. Melhorei muito na defesa, voltar para ajudar. Virei mais um jogador do meio-campo que chega no ataque e faz a defesa do que aquele que só pensa no ataque. Acho que agora sou um jogador mais completo", afirmou.

"Eu gosto muito de ser o terceiro volante, quando joga com três, ou o segundo volante, até por fora também. Gosto muito de voltar para ajudar na marcação, quando o time tem a bola ser opção de passe e chegar na frente. Sei que posso ajudar o time", continuou.

Como estava atuando no futebol da Turquia, Lucas Mugni vive a mesma situação do atacante colombiano Rodallega. A dupla só poderá ser inscrita pelo Bahia a partir do dia 1º de agosto. Até lá, eles estão se adaptando e se preparando na Cidade Tricolor.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048