Mulher é agredida após ser sequestrada na porta de casa no Saboeiro

salvador
18.01.2021, 14:45:00
Atualizado: 18.01.2021, 15:07:34

Mulher é agredida após ser sequestrada na porta de casa no Saboeiro

Ela ficou cerca de 3h30 com bandidos, que saíram praticando assaltos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma mulher de 39 anos foi sequestrada por bandidos, usada como refém enquanto praticavam outros crimes e ainda foi agredida na noite do sábado (16), em Salvador. Ela chegava em casa, no Saboeiro, quando foi abordada por três criminosos, que levaram o carro com a vítima dentro. Cerca de 3h e vários crimes depois, ela foi abandonada em frente ao Hotel Pirâmide, em Pernambués.

"Ela estava na praia durante o dia, com os primos. Ao chegar em casa foi abordada por esses três marginais. Botaram ela no veículo com bastante agressão, força, e saíram pela cidade praticando diversos delitos, assaltos, com ela de refém. E praticando muita violência com ela", disse o irmão da vítima, sem se identificar, à TV Bahia. "Agressivos, ameaçando ela. Tentaram tirar dinheiro...", elencou. Ele disse que vizinhos viram quando a irmã foi levada e alertaram a fámília, que entrou em desespero. Horas depois, com a polícia, ele a localizou em Pernambués. "Psicologicamente abalada, fisicamente também. Muito abalada mesmo. Foram momentos de terror que ela passou", diz.

Nas 3h30 em que ficou com os bandidos, eles praticaram assaltos pela cidade e percorreram vários locais, sempre a ameaçando para que fizesse o que eles mandavam. Ao final, levaram o dinheiro em espécie que ela levava, o celular, colar e brincos. "E roubaram outras pessoas, levaram ela pra fazer assalto em outros lugares da cidade, diversos assaltos".

A vítima passou por atendimento médico. O caso foi registrado no Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), que emitiu as guias de exames de lesões e de perícia. As investigações seguem na 11ª Delegacia (Tancredo Neves), onde familiares e testemunhas são ouvidos, segundo a polícia.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas