Mulher é condenada por cortar pênis de amante que vazou vídeos íntimos

em alta
26.09.2019, 13:45:00
Atualizado: 01.10.2019, 11:05:27
No tribunal, a arquiteta Brenda Micaela Barattini, 28, admitiu crime e demonstrou arrependimento (Foto: Laura Lescano/AFP)

Mulher é condenada por cortar pênis de amante que vazou vídeos íntimos

Arquiteta usou tesoura de jardinagem em crime e pegou 13 anos na Argentina

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A arquiteta Brenda Micaela Barattini, 28 anos, vai cumprir 13 anos de prisão por cortar parte do pênis e os testículos do amante na Argentina.

A sentença saiu nesta quarta-feira (25), após decisão unânime de um júri popular na cidade de Córdoba. Para os jurados, o ato configurou uma tentativa de assassinato. O crime ocorreu em 25 de novembro de 2017.

Brenda confessou o crime e, além de ficar presa, terá de pagar 493 mil dólares à vítima, o músico Sergio Fernandez, 42.

Jogo sexual e trauma
Segundo a promotoria, Brenda fez uma espécie de jogo sexual para cometer os ataques. Ela vendou o amante e começou a fazer sexo oral nele. Quando percebeu que o homem estava excitado, amputou-lhe o pênis com uma tesoura de jardinagem.

Fernandez foi socorrido por vizinhos, que ouviram seus gritos. 

O músico passou oito dias em coma e alega que ainda tem ataques de pânico ao se relacionar com outras mulheres, pois pensa que todas querem matá-lo durante o ato sexual.

'Revenge porn'
Ainda de acordo com os promotores, o crime foi fruto de uma vingança contra Sergio, já que ele compartilhou vídeos e fotos de suas relações sexuais com Brenda com amigos.

“Ele me transformou em um objeto sexual. Violou a minha privacidade e destruiu a minha carreira. Fiquei arruinada”, alegou a ré, perante o juiz.

O tamanho da pena surpreendeu Brenda e sua família. Segundo o advogado de defesa, havia expectativa por uma pena mais branda, entre 3 a 10 anos de reclusção.

Apoio à mulher
Do lado de fora do fórum, um grupo de militantes manifestou apoio à arquiteta e repúdio contra o promotor do caso. 

Antes que o juiz proferisse a sentença, no entanto, Brenda demonstrou arrependimento por seus atos.

“Eu ferrei minha vida. Nunca na minha vida eu queria matar alguém. Não era minha intenção e peço que seja feita justiça. Sinto muito pelo que fiz. Eu quero continuar com minha vida normal. Eu sinto muito. Eu nunca iria querer matar alguém", concluiu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas