Mulher é morta a tiros ao salvar criança de ataque de traficantes no Lobato

salvador
18.01.2021, 16:13:00
Atualizado: 18.01.2021, 20:36:29
(Bruno Wendel/CORREIO)

Mulher é morta a tiros ao salvar criança de ataque de traficantes no Lobato

Segundo relatos, bandidos chegaram atirando durante festa em disputa de facções

Quando escutou os primeiros disparos, a auxiliar de serviços gerais Renata Bispo dos Santos, 38 anos, não pensou duas vezes. Correu e puxou uma criança de sete anos, retirando-a da linha dos tiros que invadiram uma festa de aniversário que acontecia no Lobato, na noite de domingo (17).  No entanto, ela não conseguiu salvar a própria vida. Acabou sendo baleada mais de uma vez e morreu pouco depois de dar entrada na emergência do Hospital do Subúrbio.

Segundo a filha de Renata, uma jovem de 18 anos, a mãe foi atingida três vezes: um tiro na cabeça e dois nas costas. Ela estava na festa, que acontecia na Rua Península do Joanes, mas não soube dizer como a mãe foi baleada. “Na hora eu pegava a carne do churrasco, quando chegaram atirando várias vezes. Saí correndo. Só depois vim saber que minha mãe já estava deitada num sofá baleada aguardando para ser socorrida”, contou.  

O CORREIO apurou com a comunidade que o ataque foi realizado por um grupo de traficantes da localidade conhecida como Fundão. Cerca de seis homens chegaram atirando porque sabiam que, entre alguns convidados da festa, estavam integrantes da localidade das Casinhas, grupo rival. Renata teria sido baleada no momento em que servia churrasco aos supostos alvos. 

Renata foi assassinada após ataque de traficantes numa festa de aniversário (foto: Divulgação)

Ainda segundo a comunidade, além de Renata, um convidado, não identificado até o momento, teria sido atingido na cabeça e foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE). 

A Polícia Civil diz que Renata morreu "durante uma troca de tiros entre criminosos”. A nota da polícia não informa quantos disparos atingiram a mulher nem menciona o segundo baleado. O enterro da auxiliar de serviços gerais será nessa terça-feira, no cemitério da Quinta dos Lázaros. Não há informações sobre o horário. 

A Polícia Militar diz que a vítima do disparo já tinha sido socorrida por populares para o Hospital do Subúrbio, onde acabou morrendo, quando as equipes da 14ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) chegaram ao local, além de equipes da 16ª CIPM, que fizeram rondas na região. Os policiais militares foram informados sobre um homem que também teria sido atingido pelos disparos de arma de fogo e socorrido por populares. As guarnições não localizaram essa segunda vítima.   

Depois, a PM foi informada que os indivíduos envolvidos no crime estavam na Rua Voluntários da Pátria, também no Lobato. No local, dois deles morreram. “Na ação, dois indivíduos foram atingidos e imediatamente socorridos para o Hospital do Subúrbio, onde foram confirmados os óbitos. Os outros homens conseguiram fugir pelo matagal”, diz nota da PM enviada ao CORREIO, informando que os policiais foram recebidos a tiros e houve confronto.  

Ataque
O ataque aconteceu por volta das 20h30, na Rua Península do Joanes, atrás do Colégio Estadual Raymundo Matos. Segundo a filha, era o aniversário de uma amiga de Renata. “A madrinha da irmã. Era uma confraternização só entre a família, vizinhos e convidados dela. Não tinha gente de fora. Estava tudo correndo na paz quando eles chegaram atirando e fizeram tudo isso”, contou a jovem, apontando o sangue ainda no chão.

A vítima aguardava socorro em casa enquanto vizinhos providenciavam um carro (Foto: Bruno Wendel/CORREIO) 

Na hora a rua estava movimentada e houve correria generalizada. “Tudo mundo desesperado começou a correr. Foi um pânico total. Nunca tínhamos passado por isso antes. Minha mãe sangrava muito por causa das três perfurações. Ela foi levada para dentro de casa e depois o pessoal daqui colocou ela num carro. Eu fui junto. Assim que ela deu entrada, o médico disse que ela não resistiu”, contou a filha de Renata, que deixou também uma menina de 5 anos. A auxiliar de serviços gerais trabalhava numa escola municipal em Brotas. 

As marcas da violência atingiram outros moradores. Além do medo, eles tiveram casas, carros e objetos perfurados pelas balas. 

Conflitos
A região onde ocorreu o ataque é uma área de conflitos constantes entre três grupos ligados ao tráfico de drogas. A localidade de Fundão fica atrás da Unidade da Saúde da Família (USF) de Boa Vista do Lobato e é controlada por um grupo independente. A área das Casinhas está situada no entorno do Colégio Estadual Raymundo Matos, cujo domínio é também de um grupo independente. Já a Linha, que faz referência à estação de trem do Lobato, e a Rua Voluntários da Pátria são do controle do Bonde do Maluco (BDM).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas